União em torno de Ossufo é a melhor maneira de imortalizar Dhlkama


Fernando Mazanga e Ivone Soares defedem união em torno de Ossufo Momade como forma de perpetuar a obra de Afonso Dhlkama Por ocasião da passagem do segundo ano do desaparecimento físico do Presidente Afonso Dhlakama, Fernando Mazanga e Ivone Soares, quadros seniores da RENAMO falaram a Perdiz, a publicação do partido. Para Ivone Soares, todos os momentos que estivesse em conversa com o Presidente Dhlakama aprendia alguma coisa. Dhlakama era um professor por excelência, era um conselheiro. Era um homem multifacetado. Dhlakama deixou marca em qualquer quadro da RENAMO que passou pelas suas mãos. Segundo Ivone Soares, para a juventude, Dhlakama é uma fonte de inspiração. “ Apelo à todos os jovens do Rovuma ao Maputo e mesmo os que se encontram na Diáspora para que se unam as causas que a RENAMO abraçou desde 1977 até hoje para que sejamos uma família unida e trabalhemos para que haja vitória nas próximas eleições distritais, provinciais, legislativas e presidenciais” disse Soares afirmou que a única forma de imortalizar os feitos de Afonso Dhlakama é a união da família RENAMO em torno da actual liderança de modo a materializar os objectivos pelos quais a RENAMO luta desde 1977. “ Manter viva a chama da unidade no partido e abraçar-mo-nos em torno da liderança para termos o sucesso que pretendemos porque o apoio do povo sempre tivemos” acrescentou A outra forma de imortalizar os feitos de Dhlakama segundo Ivone Soares, é pôr em prática tudo que ele desejou para o país em vida, sobretudo fazendo com que a descentralização dê poder aos eleitos, trabalhar para que o país tenha paz porque Dhlakama não deixou o país em guerra. Por sua vez, Fernando Mazanga, recorda que Dhlakama era um homem que sempre olhou para o bem do povo, abdicando de estar ao lado da sua família e lutar pelo bem estar do povo. Para Mazanga, Dhlakama era um homem único e de dimensão internacional. Se- gundo Fernando Mazanga, a principal forma de imortalizar os feitos de Dhlakama é seguir o princípio basilar defendido por Dhlakama, a eleição e tendo o partido eleito o seu Presidente em Gorongosa é preciso seguir os passos de Ossufo Momade, eleito no Congresso.

Mazanga defende que não se pode exigir que Ossufo Momade seja Dhlakama. “ Temos que entender que não podemos comparar Ossufo e Dhlakama, são duas pessoas diferentes, porém com o mesmo ideal” acrescentou. Para Mazanga, a outra forma de chorar Dhlakama é valorizar a juventude, fazer com que a Juventude se sinta parte integrante desta luta pelo bem estar de todos. Dando oportunidade e espaço que merece. (A Perdiz)

0 visualização

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI