Terroristas do "Estado islâmico" voltaram ontem a Mocimboa da Praia


Por Nazira Suleimane


Os ataques dos terroristas do "Estado Islamico" que se fazem sentir desde Outubro de 2017 para Cabo Delgado, tende á aumentar cada vez mais. África do Sul e Russia tentaram ajudar Moçambique a combater os terroristas, infelizmente sem sucesso. Ontem dia terça-feira, dia 12 de Maio de 2020, Mocimboa da Praia sofreu mais um ataque dos terroristas. 

Acredita-se que depois de terem atacado 5 aldeias dos distritos de Muidumbe e Mocimboa da Praia, na segunda-feira, eles voltaram para vila sede de Mocimboa da Praia durante a noite, e posteriormente atacar ontem no periodo da tarde e de noite onde mataram pelo menos 4 pessoas do sexo masculino, e outras foram raptadas e não se sabe de certo quantas pessoas.

Segundo apurou Moz24h, trata-se de um ajuste de contas, depois de algumas baixas dos bandidos armados durante a passada semana, em Mocimboa da Praia e Quissanga, os lideres locais dos insurgentes haviam se colocado em fuga, mas mantendo seus informantes locais naquele ponto do país. Estes por sua vez, alegadamente teriam comunicado aos terroristas da suposta traição vindo dos 4 homens mortos pelos insurgentes e deixando claro que já não havia muita movimentação dos militares. De facto, existem populares colaborades destes bandidos!?

Destruiram infraestruturas do governo, o pouco que já tinha sobrado, e alguns privados, quase tudo que é viatura por eles encontrada estacionada incendiaram, tanto que alguns moradores sentiram-se obrigados a esconderem as suas viaturas muito proximo as matas, que não fosse visível aos povoados. O distrito de  Mocimboa da Praia encontra-se sem luz e sem rede das telefonias moveis há provavelmente 2 dias.

Aldeia de Awasse

Os bandidos armados, vandalizaram PTs,  ao longo da estrada, queimaram um hospital novo em Auasse, e várias serrações. Várias atenas foram distruídas o que fáz com que haja falta de comunicação. Existem muitas pessoas nas matas com fome e sede porque não se pode circular em Auasse. 

A ponte entre Manilha e Mang'oma, que fáz travessia do rio Quinhevo foi toda destruída pelos insurgentes na tarde de ontem.  

A equipa da EDM, não conseguiu chegar á Subestação  da aldeia de Auasse para alguma intervenção por forma a dar energia os distritos de Mocimboa da Praia e Palma devido a motivos de várias ordens que tem haver com a Segurança. Estes ataques já tiraram mais de 1100 mortos inocentes, em Cabo Delgado, e destruiram várias casas, machambas e infraestruturas do governo e privados. Desde 5 de Outubro de 2017, de Cabo Delgado vive um terror total. (Moz24h)

0 visualização

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI