Suíça investiga “Escândalo das Dívidas Ocultas” de Moçambique


Procuradores suíços iniciaram uma investigação sobre o escândalo de empréstimos de dois biliões de dólares que levou Moçambique a uma crise financeira, reporta a Reuters, citando um comunicado do Gabinete do Procurador Geral da República.

O comunicado, emitido na passada sexta-feira, 5,confirma que o processo criminal foi aberto, em fevereiro deste ano, "por suspeita de lavangem de dinheiro em conexão cm a concessão de empréstimos a empresas estatais em Moçambique e que o procedimento é “conduzido contra pessoas desconhecidas".

O Credit Suisse foi um dos bancos ao qual o Estado moçambicano foi buscar dinheiro com garantias soberanas nos últimos dias da chancelaria do governo de Guebuza, para alegadas iniciativas, de proteção costeira, e pesca de atum, que não foram materializadas.

Centenas de milhões de dólares foram desviados num esquema envolvendo antigos banqueiros do Credit Suisse, fornecedores de equipamento naval e de segurança, ex-membros do governo moçambicano e intermediários.

A Procuradoria Suíça diz que faz esta investigação após ter recebido “vários relatórios de atividades suspeitas” das autoridades que controlam a lavagem de dinheiro, além de um pedido de assistência jurídica de Moçambique e uma queixa criminal.

Tal como reporta a Reuters, os procuradores suíços dizem que o resultado do processo aberto continua incerto, e o Credit Suisse disse que coopera com todas as autoridades que investigam o caso. (Moz24h)

112 visualizações0 comentário