• estaciosvaloi

Sociedade civil empenhada na avaliação da agenda sobre o desenvolvimento sustentável


Em comunicado de Imprensa enviado ao Moz24 sociedade civil moçambicana aposta num desenvolvimento sustentável das crianças .


Para o efeito uma iniciativa da Visão Mundial, com o apoio do Ministério da Economia e Finanças (MEF), realizou-se recentemente uma auscultação em diferentes escolas primárias nas províncias de Maputo, Gaza, Sofala, Zambézia, Tete e Cabo Delgado, para colher a sensibilidade dos petizes no âmbito da implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Trata-se de um processo que abrangeu crianças com idade compreendida 10 aos 19 anos e tendo como foco o 13º Objectivo de Desenvolvimento Sustentável, que versa sobre medidas urgentes para a mitigação dos impactos das mudanças climáticas.


“As crianças pertencem a um grupo vulnerável em todos os assuntos transversais e concretamente nas questões ligadas a mudanças climáticas. O que o PNUD fez foi juntar as crianças para perceber em que medida as mudanças climáticas têm afectado directamente esta classe social, muito particularmente ao nível da escola e das suas famílias”, esclareceu Efigénia dos Reis Manuela, do Grupo Moçambicano da Dívida.


"Dentro daquilo que pudemos auscultar junto das crianças, a seca, ventos fortes, chuvas torrenciais, queimadas descontroladas e abate de árvores são dos impactos das mudanças climáticas que mais mexem com esta classe social”, acrescentou.

As crianças da Escola Primária Completa de Mahubo 14, no Distrito de Boane, Província de Maputo, congratularam a iniciativa, dada a sua relevância para a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas.


"Nós aprendemos que não podemos fazer abate das árvores, não podemos fazer queimadas descontroladas e devemos plantar mais árvores", disse Marta Alfredo Budula, aluna da EPC de Mahubo 14.

É de recordar que a referida auscultação enquadra-se no processo da Revisão Nacional Voluntária (RNV) sobre a implementação da agenda global para o desenvolvimento sustentável, a “Agenda 2030” desempenhando no seu todo um contributo importante para a sociedade civil que é responsabilidade do país e não só do governo.

Aliás, Moçambique está a implementar, desde 2015, esta Agenda que visa fundamentalmente suprir as necessidades das pessoas, tanto nos países desenvolvidos como nas nações em desenvolvimento, buscando condições para acabar com todas as formas de pobreza.

Os ODS abordam três dimensões do desenvolvimento, nomeadamente, social, económica e ambiental, que compreendem 5 pilares, pessoas, planeta, prosperidade, paz e parcerias.

No processo da Revisão Nacional Voluntária, serão desenvolvidas várias actividades, até Junho de 2020, como forma de discutir e avaliar os progressos e melhorias a serem implementadas no país, para atingir os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030.

21 visualizações

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI