SISE ameaça e tenta extorquir indemnizados pela Montepuez Rubi Mining (MRM)


Por Estacio Valoi


Em Muaja, uma localidade do distrito de Ancuabe, em Cabo Delgado, elementos do Serviço de Segurança e Inteligência do Estado(SISE) têm ameaçado, intimidando os beneficiários das indeminizações recebidas da mineradora Montepuez Rubi Mining (MRM) /Gemfields rotulando-os de ‘ Alshabaab.”, contaram ao Moz24H fontes seguras naquela provincia.

As indemnizações resultam de um processo jurídico levado a cabo pela firma de advogados Londrina “ Leigh Day” contra a mineradora, na esteira dos casos de abuso de direitos humanos perpetrados pelos agentes de segurança do Estado assim como privada contra aquelas comunidades residentes nos arredores da mineradora.


A Policia de secreta moçambicana e elementos da procuradoria local baseada em Ancuabe tem estado a perseguir os beneficiados das indeminização resultante processo jurídico extrajudicial que levou a mineradora Montepuez Rubi Mining (MRM) ao tribunal Londrino cujo acordo entre a firma de advogados “Leigh Day" e a Mineradora que começou em Abril de 2018, as indeminizações já se fazem sentir para as vitimas que “ já estamos a ser pagos.”

“Os do SISE vieram aqui há poucas semanas, desde passada e dizem que querem conhecer todas as pessoas que receberam dinheiro dos brancos. Dizem que nós trouxemos brancos para qui para virem distribuir dinheiro e eles não sabem quem são. Falam de “ Alshabab” e que vão nos prender a todos.”

Ate hoje dia 05 de Junho de 2019 estiveram aqui. Falaram com o secretário de Muaja, e com outras pessoas. Dissemos a eles que aquelas pessoas são conhecidas da Gemfields, o governo, policia em

Ancuabe, Montepuez, Pemba, conhecem a eles mas o chefe do SISE e outros dizem que nunca ouviram falar deles.”

Relembrar que acordo relâmpago extrajudicial alcançado, segundo Matthew Renshaw da firma de advocacia baseada no reino unido, num processo na Justiça britânica num pacote de 273 queixas contra a empresa resultantes da violação de direitos humanos, pessoas, familiares vitimas de espancamentos, violação sexual, mutilação, assassinatos, detenções perpetradas pelas forcas de segurança do Estado assim como privadas na protecção da mineradora.

https://valoie.blogspot.com/search?q=rubis

A empresa Montepuez Ruby Mining (MRM), uma firma que explora rubi, um minério de alto valor comercial na actualidade, no posto administrativo de Namanhumbir, situado no distrito de Montepuez, sul da província de Cabo Delgado.

Para além da indemnização em valores monetários a mineradora predispôs – se a criar um fundo de desenvolvimento, de mais de meio milhão de euros, para ajudar a comunidade de Namucho-Ntoro, nos arredores da mina em Montepuez!

Segundo nossas fontes no distrito de Ancuabe, o centro das inquisições dos agentes do SISE e da procuradoria tem estado a levar a cabo as suas incursões nas aldeias de Muaja e a Nacole onde procuram “ a lista dos beneficiados’ outrora vítimas de abusos! “ Dizem que estão a procura desses tal “Alshabab”.

“Antes do começo do pagamento das indeminizações, esses do SISE, procuradoria, passavam daqui até sabiam. Aqueles advogados foram la na esquadra, na administração de Ancuabe conversar com a administradora, comandante da polícia local onde foram se apresentar!

A questão das indeminizações em benefício das vítimas a serem pagas pela mineradora Montepuez Rubi Mining/ Gemfields ‘e do conhecimento de ‘ todos,” quer do governo local, provincial, central, do País num todo e em vários quadrantes mundiais. Contudo, segundo nossa fonte, este processo não ‘e do conhecimento do director Horácio, do SISE em Ancuabe.

Fontes em Muaja dizem que ainda ontem, mais uma vez Horácio fez-se la presente. “ Ontem veio um director do SISE de nome Horácio, esteve aqui em Muaja e pediu a lista das pessoas que receberam dinheiro da indeminização da Montepuez Rubi Mining. Foi falar com o régulo, depois falou com pessoas que trabalharam com os advogados. “Perguntaram pelo Fernandinho. Disseram que vamos entrar na cadeia e que querem conhecer as pessoas que foram dadas dinheiro aqui na aldeia”. Em contacto telefónico, Fernandinho confirmou tal facto “Dizem que chamei brancos”.

Não ‘e a primeira vez que a nossa redacção recebe informação do género sobre as rondas, principalmente dos agentes do SISE apenas em Ancuabe - Muaja e não em Montepuez!

“ Da outra vez foram a casa do chefe da aldeia de Nacole onde encontraram a mulher de Falume, perguntaram como compraram algumas coisas. Queriam levar tudo, não conseguiram. Aquilo foi comprado com dinheiro da indeminização.”

Ontem dia 04 de manha e hoje dia 05 de tarde estiveram aqui em Muaja. Disseram que vão falar com o chefe de Nacole e o régulo. Dizem que ‘e dinheiro de ‘ Alshabab.” Nós explicamos que ‘e dinheiro das indeminizações. Não tem Alshabab” Disseram as fontes

Relembrar que o recentemente Comandante-Geral da Polícia de Moçambique, Bernardino Rafael acusou os garimpeiros ilegais expulsos das minas de rubi, em Namanhumbiri, distrito de Montepuez, de serem os cabecilhas dos insurgentes que têm estado a aterrorizar a província nortenha de Cabo Delgado.

Sao essas pessoas da comunidade vitimas dos abusos violação dos direitos, legalmente indeminizadas que o SISE vem perseguindo que os rotulam de alshabaab ou simples extorsão, e o comando esta de pernas para o ar a procura de bode (s) expiatório(s)!

38 visualizações

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI