Retaliação á manifestações xenófobas atravessam fronteiras sul-africanas


Por Sérgio Cossa


As manifestações xenófobas que esta semana aconteceram em algumas áreas da África do Sul, não ficaram sem resposta. Em alguns países africanos propriedades sul-africanas foram atacadas. Serve de referência dizer que o grosso das vítimas das manifestações xenófobas na África do Sul, são imigrantes africanos.

Em Moçambique na estrada N4 que liga Maputo a África do Sul, alguns populares tentaram parar a circulação de veículos com matrícula sul-africana. Contudo, pouco tempo depois efectivos policiais fizeram-se ao local e controlaram a situação.

Na Zâmbia, lojas de capitais sul-africanos foram destruídas e as mercadorias no interior saqueadas por multidões enfurecidas com as manifestações xenofóbas que aconteciam na África do Sul. O mesmo aconteceu na Nigéria onde, inclusive as redes sociasi foram usadas para levantar um movimento de retaliação aos ataques xenófobos que aconteciam na África do Sul.

Fontes do Moz24h garantem que a situação na África do Sul começa a voltar a normalidade, mas muitos imigrantes continuam com medo de circular pelas ruas. Apesar de uma visível presença policial em alguns locais com o centro da cidade de Johanneburgo, a capital económica da África do Sul, o medo continua a dominar os imigrantes muitos dos quais ganham a vida em negócios que não costumam ser poupados nas ondas de xenofobia.

Várias têm sido as tentativas de explicar as manifestações de xenofobia que já se tornaram cíclicas na África do Sul. Contudo, pesem as explicações o problema não parece ter uma solução simples. A África do Sul com o seu potencial económico é ponto de destino de muitos africanos idos de países onde as oportunidades de uma vida melhor escasseiam. O crescente número de imigrantes enfurece a certos sectores da sociedade sul africanos que vêm naqueles quem lhes tira empregos e outros benefícios sociais.

Por esta e outras razões ou problema é considerado muito profundo e sem uma solução simples.

24 visualizações

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI