• estaciosvaloi

Reforço e a recuperação de Muidumbe


Estacio Valoi


Os esforços para a recuperação do distrito de Muidumbe começaram a tomar forma, no passado sábado, dia sete, com a saida do porto de Maputo de um conjunto de veículos militares pesados, constituídos por cinco blindados modelo Marauder e dois tanques lagartos marca sul-africanos que vem reforçar a parte terrestres das operações que pelo ar estão a cargo da empresa Dyck Advisory Group (DAG).

Segundo fontes do Moz24 os veículos já se encontram no distrito de Mueda, isto é, duas semanas depois do distrito de Muidumbe ter sido tomado pelos ‘ terroristas’. Estima-se que cerca de 33 mil pessoas tenham deixado o distrito de Muidumbe, incluindo Mueda com destino ao Distrito de Montepuez que dista a 300 quilómetros de Mueda a procura de refúgio.


Quarta – feira desta semana citado pela Televisão de Moçambique (TVM) a partir no distrito de Mueda, norte da província de Cabo Delgado, durante uma parada militar o comandante-geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), Bernardino Rafael, disse que as Forças de Defesa e Segurança recuperaram das mãos de rebeldes a sede distrital de Muidumbe."Cumprimos uma etapa do nosso trabalho, mas não é o fim,’ garantido também haver uma união coesa no seio dos militares “advogam que nós estamos divididos só saem a perder”, porque “nós temos uma única visão e missão: defender a integridade territorial, a soberania nacional, as nossas fronteiras e proteger os moçambicanos”.

Ainda segundo a (TVM) 16 terroristas terão sido abatidos. "A nossa missão é progressiva e contínua com vista a pacificar o nosso país. O Presidente da República tomou conhecimento desta ocupação" pelas Forças de Defesa e Segurança (FDS) da sede distrital de Muidumbe, acrescentou.



Afirmou que com devido as investidas das FDS os grupos de terroristas estão "enfraquecidos," assim como “estão estão em apuros e não têm o que comer", enfatizou Bernardino Rafael, referindo que as FDS destruíram vários mantimentos (seis sacos de arroz e mais de 350 quilos de peixe seco) saqueados e escondidos pelos rebeldes.

Referir que esta investida das FDS é resposta aos ataques que os terroristas protagonizaram sobre Muidumbe durante pelo menos 20 dias contando a partir de 31 de Outubro, deixando aquele distrito às moscas, na altura sem nenhuma força militar para combater os terroristas fazendo com que continuassem a vasculhar casas, mata a procura de pessoas escondidas onde número assustador de pessoas acabariam sendo decapitadas numa guerra que teve o seu preludio a 05 de Outubro de 2017, faz quase três anos, que causou ate aqui mais de 2,500 mortes contabilizadas e outras não entre civis e militares e cerca de 420.000 deslocados e destruição de várias infraestruturas (Moz24h)





625 visualizações

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI