Quem salva o nepotismo na educação em Cabo Delgado??



Por Nazira Suleimane


Desde Agosto de 2015, que parece que tudo conspira contra o desenvolvimento da educação em Cabo Delgado. Começou-se com 90% destituições dos directores distritais da Educação alegadamente por ser um elenco viciado pela anterior gestao.

Outrossim, os directores recem nomeados foram por confiança. "Qual seria a confiança?",

Se seis meses depois ocorreu a destituição do director distrital de Montepuez. A destituição deste director tem haver a legítima falta de obediência á excelentíssima senhora Judite Emilia Leite Mussacula Faria, então directora Provincial de Educação e Desenvolvimento Humano de Cabo Delgado, actualmente directora provincial da mesma instituição em Nampula.

Esta directora, transformou a direcção Provincial de Educação e Desenvolvimento Humano de Cabo Delgado em mercado central de venda de vagas e centro de promoção do neopotismo e amiguismo, tudo em nome dos seus caprichos.

Desde 2016, uma parte significativa dos professores contratados para dar aulas são oriundos de Nampula, o que nao significa que se trate de tribalismo. Mas, umas observação legítima do povo de Cabo Delgado que também tem seus filhos com mesmo nível com os de Nampula e nao têm emprego. 

Diante deste assunto, em Pemba, tive várias questoes e, se calhar, quem é de direito um dia irá responder: onde irão trabalhar os filhos daqueles cujos pais não têm dinheiro, nem são sobrinhos ou filhos de amigos  das figuras hierarquicas na educação?

Para o ingresso ao aparelho do Estado na educação, a direcção provicial lança anúncios de vagas forjados (desde 2016 á 2018), neste contexto haviam pessoas certas, nas vagas certas. Para ser docente do N1 bastava ter 50.000mts que iria para todos os distritos menos Pemba-cidade e para estar em Pemba, bastava aumentar 10.000mts o mesmo acontecia aos docentes do N3 e N4, nos valores que variavam de 30.000 á 40.000mts.

Este era um negócio de parceria onde a Sra.Judite Ermelinda Leite Mussacula  Faria à então directora provincial de Educação e Desenvolvimento Humano de Cabo Delgado até 2018 e a Sra. Filomena Vintane Nayene a chefe dos Recursos Humanos.

Segundo apurei , no mês de Janeiro de 2018, a sala de Reuniões da directora provincial de Educação e Desenvolvimento Humano de Cabo Delgado, foi o palco do nepotismo onde a palávra do dia era "É HORA DE APOIARMOS OS NOSSOS FAMILIARES. POR FAVOR, TODO AQUELE QUE TIVER UM FAMILIAR QUE TENHA REQUISITOS PARA TRABALHAR TRAGA A DOCUMENTAÇÃO QUE JÁ TEM EMPREGO". Uma promessa frustrada porque todos os funcionários que levaram a documentação não gozaram esse previlégio, pois numa primeira fase entraram os amigos e conhecidos da então directora provincial da educação.

 A segunda vaga, foi a da Chefe dos Recursos Humanos, quem vendeu estas vagas na ausencia da sua parceira. Uma traição que gerou uma rivalidade entre as duas que ate hoje respondem na Procuradoria Provincial de Cabo Delgado.

Apesar da transferência desta directora para Nampula a Educação em Cabo Delgado esta de mal a pior, pois o amiguismo e a falta de nomeação dos gestores por merito são á bandeiras desta instituição. 

Quem salva a educação em Cabo Delgado???

0 visualização

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI