"Projectos financiados pela MRM reduzem insegurança alimentar em Namanhumbir"


Segundo comunicado de imprensa enviado a nossa a nossa redacção a mineradora MRM refere que ano após ano intensifica a sua acção apoio à produção agrícola nas zonas circunvizinhas da sua área de concessão, em Namanhumbir.


Na visita aos dois projectos financiados pela MRM: Agricultura de Conservação e Segurança Alimentar e Produção Animal estiveram presentes Administradora do Distrito de Montepuez, Isaura Máquina, acompanhada de outros membros do governo distrital e pela direcção da Montepuez Ruby Mining, representado ao mais alto nível pelo Director-Geral, Prahalad Kumar Singh

Os referidos projectos de Nanune, onde opera a Associação Olima, numa área de 17,5 hectares. Este campo faz parte do projecto de Agricultura de Conservação e Segurança Alimentar, uma iniciativa que usa técnicas modernas para promover o aumento da produtividade, de modo a garantir o auto-sustento das famílias e excedente para a venda. Refere o comunicado.


'O projecto foi criado em 2016. Actualmente, em colaboração com a OLIPA, o projecto apoia 9 associações existentes, onde trabalham mais de 500 agregados familiares residentes nas comunidades de Namanhumbir A, Namanhumbir B, Nanhupo A, Nanhupo B, Nanune, Nsewe e Npene.


No início de cada época Agrícola o projecto distribui mais de 10 toneladas de sementes às associações (assim como ajuda com tractores, fertilizantes e insecticidas) e tal investimento tem estado a garantir bons resultados. Por exemplo, na época passada foram produzidas cerca de 1.559 toneladas de cereais (milho, amendoim, feijão nhemba e gergelim). Essa produção pode ser estimada em 65.326.845,00 meticais obtidos pelos beneficiários.

Já o projecto de Produção Animal compreende a criação de frangos e de cabritos. '


O mesmo refere ainda que 'neste momento, duas associações geridas por mulheres em Nanune e Namanhumbir estão a produzir frangos desde o ano 2016. As instalações foram construídas e apetrechadas pela MRM, sendo que a empresa financiou os 3 primeiros ciclos de produção. Actualmente a MRM presta assistência técnica aos 2 aviários.


Enquanto isso, outras duas associações, com um total de 50 membros, beneficiaram de doações de gado caprino, numa acção desenvolvida com o objectivo de criar fomento pecuário em Nanune e Ntoro.


No âmbito destes dois programas, a venda de produtos da comunidade para a MRM, em 2020, atingiu cerca de MZN 1.183.541,20 meticais mesmo com impacto negativo da COVID-19, que reduziu a compra destes produtos.'


Depois de receber as informações detalhadas sobre os campos de produção de comida e áreas de criação animal, a Administradora de Montepuez declarou que “os projectos enquadrados na responsabilidade social da empresa Montepuez Ruby Mining tem estado a contribuir para a redução da insegurança alimentar, aumento da renda familiar e diversificação da economia em Namanhumbir”.


Isaura Máquina acrescentou que “é preciso que as comunidades comecem a trabalhar mais para tornar os projectos sustentáveis e, a breve trecho, permitir que eles andem por si e que a empresa distribua os seus ganhos por outros pontos do distritos. Não pensem apenas em trabalhar na MRM ou em se juntar ao garimpo ilegal, usem estas oportunidades e prosperem”.


Em representação da Montepuez Ruby Mining falou Ângelo Zandamela, Director dos Recursos Humanos, que explicou que “anualmente a MRM investe nas comunidades locais e garante a assistência de acordo com os rendimentos obtidos em cada ano. Em termos de valores, a empresa direcciona uma média de doze milhões e seiscentos mil meticais (MZN 12.620,000,00) para projectos agrícolas, com o fim de incrementar e providenciar ainda mais benefício às comunidades locais. O apoio é focado na agricultura por esta actividade ter provado ser uma base forte para o desenvolvimento comunitário. Desta forma poderemos vencer a insegurança alimentar e diversificar a economia regional, disencorajando a mineração ilegal e providenciando rendimentos que garantam um futuro estável”.


A MRM tem na sua lista 550 beneficiários directos dos projectos de agricultura e produção animal. Os beneficiários indirectos são aproximadamente 20.000 pessoas residentes no posto administrativo de Namanhumbir. (Moz24h)

22 visualizações0 comentário