PRM procura material de propaganda de insurgentes


O Comandante-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) ordenou aos comandantes provinciais e das Unidades de Operações Esepcial a “realizar actividades de recolha, análise e tratamento de informações relacionadas com as máquinas de barbear de marca Al-Shabaab e outros materiais associados a acções propagandistas do grupo terrorista”.

Numa nota com data de 22 de Junho, Berdardino Rafael instruiu a corporação a “reforçar o controlo da circulação de mercadorias em coordenação com as autoridades aduaneiras nos postos de controlo”, e ainda “à vigilância e patrulhamento nas cidades, vilas e aldeias, visando desarticular e combater quaisquer fenómenos adversos e atentatórios à ordem e segurança públicas e melhorar o posicionamento táctico-operativo das forças no terreno”.

Rafael ainda lembra que nos últimos dias, unidades policiais têm sido atacadas em alguns distritos das províncias de Tete e Nampula, por pequenos grupos de pessoas que se fazem passar por vítimas para acederem ao interior daqueles locais.

O portal Carta de Moçambique diz que essas máquinas de barbear tem sido vendidas em Manica, como refere o próprio comandante-geral, Cabo Delgado e Maputo, a capital do país.

Os insurgentes que têm atacado a província de Cabo Delgado desde Outubro de 2017, provocando mais de 2.500 mortes e mais de 700 mil deslocados, são localmente designados de al-Shabab.

73 visualizações0 comentário