Primeiras vitimas de xenofobia já regressaram ao pais


O primeiro grupo de moçambicanos vítimas de xenofobia chegou ao país atráves da fronteira de Ressano Garcia. É um grupo que faz parte de um universo de cerca de 400 moçambicanos que manifestaram junto ao governo moçambicano, o interesse de regressar ao país, depois dos ataques contra estrangeiros na vizinha África do sul.

A informação foi revelada este domingo, em exclusivo à Rádio Moçambique pelo porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Geraldo Saranga.

Saranga explicou que para o efeito, decorrem os últimos acertos para a disponibilização de meios de transporte.

“Nós estamos a trabalhar no sentido de documentar este grupo de pessoas, de agregá-los em termos de sexo, homens, crianças, conhecer o estado de saúde de cada um deles e organizarmos o transporte deles para Moçambique”, disse.

Dados do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação indicam que os actos de violência xenófoba naquele país, já provocaram pelo menos dez vítimas mortais.

Estima-se que no total há pelo menos oito mil moçambicanos a residir na vizinha África do sul, sobretudo nas cidades de Johannesburg, Durban e Nelspruit. (RM/Redação)

11 visualizações0 comentário