Poesia de Marcelino dos Santos (Kalungano ou Lilinho Micaia)





Sonho de mãe negra

Mãe negra Embala o seu filho E esquece Que o milho já a terra secou Que o amendoim ontem acabou. Ela sonha mundos maravilhosos Onde o seu filho irá à escola À escola onde estudam os homens Mãe negra Embala o seu filho E esquece Os seus irmãos construindo vilas e cidades Cimentando-as com o seu sangue Ela sonha mundos maravilhosos Onde o seu filho correria na estrada Na estrada onde passam os homens Mãe negra Embala o seu filho E escutando A voz que vem do longe Trazida pelos ventos Ela sonha mundos maravilhosos Mundos maravilhosos Onde o seu filho poderá viver.


É PRECISO PLANTAR


É preciso plantar

mamã

é preciso plantar

é preciso plantar

nas estrelas

e sobre o mar

nos teus pés nus e pelos caminhos


é preciso plantar

nas esperanças proibidas

e sobre as nossas mãos abertas

na noite presente

e no futuro a criar

por toda a parte

mamã


é preciso plantar

a razão

dos corpos destruídos

e da terra ensanguentada

da voz que agoniza

e do coro de braços que se erguem

por toda a parte

por toda a parte

por toda a parte mamã

por toda a parte


é preciso plantar

a certeza

do amanhã feliz

nas caricias do teu coração

onde os olhos de cada menino

renovam a esperança

sim mamã


é preciso

é preciso plantar

pelos caminhos da liberdade

a nova árvore

da Independência Nacional.

1,227 visualizações

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI