Palma: Terroristas atacam a vila sede no dia em que a Total anunciava a retoma das suas actividades


Multiplas fontes do Moz24h em Palma reportam-nos que ontem, dia 24, grupos bem armados atacaram a vila sede de Palma, próximo de projectos de gás avaliados em 60 mil milhões de dólares, no dia em que a petroifera Total anunciava o retorno das suas actividades, que estavam suspensas por questoes de segurança. "O Projecto Mozambique LNG, operado pela Total E&P Mozambique Area 1 (TEPMA1), e o Governo de Moçambique, anunciam que o projecto irá progressivamente retomar as actividades de construção no local do projecto em Afungi, na sequência da implementação de medidas adicionais de segurança no local." refere o comunicado.

As fontes disseram que foram efectuados disparos de armas automáticas em Palma, o que provocou a fuga de pessoas. A comunicação com a vila estava deficiente ao final da tarde de ontem.

Este ataque à Palma, a menos de 25 km, por estrada, da zona de construção de empreendimentos de gás liderados por multinacionais petrolíferas como a Total, acontece no mesmo dia em que a empresa francesa anunciou a retomada gradual das obras.

Tal trabalho havia sido interrompido por receio de ataques nas proximidades.

Os terroristas, segundo as fontes, entraram em Palma a partir de dois locais, no lado sul que dá acesso a Mocímboa da Praia e em bairros de Palma na ligação para Nhica do Rovuma. O Moz24h continuara a actualizar os seus leitores assim que tenha mais elementos. (Moz24h)

225 visualizações0 comentário