ONU vê situação em Cabo Delgado como "extremamente crítica"


Em Moçambique a situação em Cabo Delgado, norte do país, alarma a ONU. Myrta Kaulard é a coordenadora residente das Nações Unidas. Ela descreve uma situação humanitária "extremamente crítica" naquela província, palco de violência armada na origem de um largo êxodo populacional.

Numa entrevista à agência noticiosa Lusa em Maputo Myrta Kaulard admitiu preocupação com crianças desnutridas, pela falta de abrigo e de água potável.

A responsável da Organização das Nações Unidas em Moçambique lembrou que o ano que agora finda tinha começado com 90 000 deslocados, uma cifra que passou para mais de meio milhão.

"Visitei há quatro dias e estou muito, muito preocupada porque vimos muitos meninos com evidente má nutrição, vimos pessoas doentes, vimos pessoas velhas com muitas dificuldades, elas também", resumiu a senhora Kaulard, alertando para o risco ligadas às cheias que poderão começar.

Um cenário que poderá vir a agravar os casos de cólera nesta província, palco de um dos maiores investimentos multinacionais de gás natural.(Rfi)

70 visualizações0 comentário