Nyusi ganhou com quase meio milhão de votos “suspeitos”







Filipe Nyusi foi reeleito nas eleições de 15 de Outubro com 11% de votos “suspeitos”. De acordo com o Centro de Integridade Pública (CIP), 478 mil votos obtidos pelo líder da Frelimo foram obtidos de forma indevida e pelo menos cinco deputados da Frelimo seriam da Renamo se não tivesse havido fraude.

“Temos informações suficientes para mostrar que a Frelimo aumentou o seu voto em 478 mil votos – 11% do total de votos de Nyusi – e que a Renamo perdeu indevidamente cinco assentos no Parlamento”, escreve a organização no número 90 do seu Boletim sobre o Proceso Político em Moçambique.

A análise conclui que 371.691 votos foram falsos votos atribuídos a Nyusi (por enchimento de urnas, sobre-recenseamento no círculo eleitoral de África e sub-recenseamento na província da Zambézia, bem como eleitores fantasmas em Gaza) e 105.945 votos são votos retirados directamente à oposição.

O “estudo especial sobre a inflação de votos” do CIP baseia-se nos dados da contagem paralela realizada pelo Instituto Eleitoral para a Democracia Sustentável (EISA), dados das eleições de 2014 e do Censo Geral da População e Habitação de 2017 para concluir que Nyusi e a Frelimo beneficiaram da manipulação.

A organização da sociedade civil que acompanha os processos eleitorais em Moçambique desde 2005, deixa ainda a ressalva nas notas finais de que este estudo é limitado na sua análise, ao ter por base informações de uma contagem paralela de votos assente em apenas 2507 das 20.162 mesas voto, isto é, 12,4% do total de mesas

Daí que só tenha conseguido “identificar a inflação mais óbvia dos votos, o enchimento das urnas, o registo de eleitores fantasma e outras más condutas graves”. O CIP está convencido “que houve significativamente mais más condutas”. E lembra que “mais de 3000 observadores da sociedade civil foram ilegalmente impedidos de observar, principalmente na Zambézia e Gaza – exactamente os lugares onde Filipe Nyusi e Frelimo obtiveram mais votos do que foi previsto pela contagem paralela de votos”. (Publico)



0 visualização

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI