• estaciosvaloi

Morte de golfinhos em Bazaruto


Já se encontra desde ontem no Parque Nacional do Arquipélago do Bazaruto uma equipa mista liderada pelo Vice-Ministro do Mar, Aguas Interiores e pescas para acompanhar de perto a situação dos 111 golfinhos mortos golfinhos encontrados sem vida naquela parcela do País.

Segundo a Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC) a equipa mista constituído por quadros séniores do Ministério do Mar, Águas Interiores e Pescas, Ministério da Terra e Ambiente (Administração Nacional das Áreas de Conservação), Universidade Eduardo Mondlane, dois especialistas em mamíferos marinhos da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) que deslocaram-se esta quarta-feira, ao Parque Nacional de Arquipélago do Bazaruto para reforçar a equipa de especialistas e pesquisadores que se encontram a trabalhar no terreno.

Os golfinhos mortos encontrados são 86 e outros 25 tinham sido encontrados no domingo na mesma área, no Parque Nacional do Arquipélago do Bazaruto os animais são todos da espécie ‘Stenella Longirostris’, não estavam feridos nem havia sinais visíveis a olho nu que pudessem indiciar a causa da morte, tendo sido colhidas amostras para análises mais detalhadas.

A zona foi o primeiro parque marinho de Moçambique, criado em 25 de maio de 1971, com uma área de 1.430 quilómetros quadrados.

Na área vivem mamíferos como dugongos, baleias e golfinhos, 180 espécies de aves, 45 tipos de répteis, 16 mamíferos terrestres e cerca de 500 de moluscos e 2.000 espécies de peixes. (Moz24)

40 visualizações0 comentário