Ministro Lamola vai extraditar Manuel Chang

Atualizado: 5 de Nov de 2019


Por Andre Thomasuhassen*


O Ministro Lamola vai aplicar a lei e respeitar o compromisso da Africa do Sul em direito internacional de cumprir o Acordo de Extradição com os EUA, obrigação prevalecente em relação ao protocolo SADC.

É triste ver Moçambique reduzido ao ridículo e desprezo internacional. Faz-se representar por uma Senhora Procuradora que no seu único trabalho publicado, é apologista da opressão das mulheres pelo direito consuetudinário colonial. Não tem sequer uma compreensão mínima do direito internacional. Por consequente perde em cada etapa dum processo mal parado de resistência à extradição dum bandido colecionador de garrafas de vinho subornadas. E não sabe como dar seguimento a um processo de pedido de indeminização contra o Banco que transferiu 25% do PIB do Moçambique para a conta duma empresa de vigaristas (The Republic of Mozambique v. Credit Suisse International and others, case no CL-2019-000127, in the High Court of Justice of England and Wales). E como se não chegasse, não tem noção como defender Moçambique nas arbitragens na Camara de Comercio Internacional em Paris e na Suíça. Só acumula custos de litígios que já ultrapassam um milhão de dólares, sem um único benéfico para o país. Mas claro, cada vez que incorre mais uma despesa, ela julga-se um bocadinho mais importante!


*Texto extraido com a devida autorização do autor na sua página do Facebook

572 visualizações

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI