• estaciosvaloi

Mineração ilegal provoca mortes na concessão da MRM

Atualizado: Mai 26

Foto : Estacio Valoi


Segundo o comunicado da MRM enviado Terca-feira desta semana a nossa redacção o garimpo ilegal continua a causar fatalidades na concessão da Montepuez Ruby Mining (MRM), em Namanhumbir, distrito de Montepuez, província de Cabo Delgado. No passado 18 de Março de 2021, por volta das 16h00, a MRM foi informada de que um mineiro ilegal havia morrido na sequência do desmoronamento de uma mina ilegal na concessão e que outros estavam presos no subsolo. O mineiro ilegal falecido tinha 25 anos de idade e era natural de Nuanza, na Tanzânia.


Dois mineiros ilegais foram resgatados com vida da mina desmoronada, às 21h00, e levados ao hospital. Um, com apenas 20 anos de idade e proveniente de Netia, província de Nampula, veio a perder a vida mais tarde, no hospital. O outro mineiro ilegal ferido, de 24 anos de idade, proveniente do distrito de Monapo, Nampula, continua sob cuidados médicos.


Das informações fornecidas, acredita-se que a mina feita pelos mineiros ilegais tenha desmoronado em condições meteorológicas normais e que os garimpeiros ficaram presos no subsolo.


O incidente foi imediatamente comunicado à polícia, que prontamente se fez ao local para retirar o corpo do mineiro ilegal, a fim de se empreender os procedimentos legais e investigação médica, bem como evacuar os dois mineiros ilegais feridos (um dos quais veio a morrer) para o hospital.


O número crescente de incidentes, ataques e fatalidades envolvendo mineiros ilegais na concessão da Montepuez Ruby Mining é uma grande preocupação para a empresa e para as comunidades locais, cujas aldeias se debatem com o fluxo de mineiros ilegais provenientes de cidades distantes, províncias vizinhas e outros países.

As práticas inseguras dos mineiros ilegais, que são normalmente supervisionados ou coagidos por sindicatos de contrabando ilegal de pedras preciosas financiados por comerciantes estrangeiros que operam na região, continuam a resultar na perda desnecessária de vidas humanas na área.


A MRM tem levado a cabo actividades de comunicação contínuas, para alertar sobre os perigos da exploração mineira ilegal e insta as pessoas a não empreenderem tais actividades. A mineradora também tem levado a cabo campanhas de sensibilização nas comunidades próximas (onde os mineiros ilegais se abrigam temporariamente) sobre os perigos da exploração mineira ilegal.


Este ano, 2021, pelo menos quatro (4) pessoas, na sua maioria jovens do sexo masculino de países estrangeiros ou aldeias distantes, perderam a vida a empreender actividades mineiras ilegais, sem segurança, na concessão da MRM, devido ao colapso das minas, nas quais os garimpeiros ficaram soterrados.


Estes incidentes foram levados ao conhecimento das autoridades, tanto a nível provincial como nacional, na esperança de que sejam tomadas medidas mais proactivas contra aqueles que estão a financiar, facilitar e encorajar o comércio ilegal de rubis moçambicanos, prejudicando Moçambique e a sua população, através da perda de vidas e da privação do país das tão necessárias receitas fiscais dos recursos minerais.

De acordo com fontes em Namanhumbir sexta feira ultima contactadas pela nossa redacção o numero de mortes ascende meia dúzia.

“Morreram pessoas na mina, São cerca de 10 homens numa cova , areou ontem (quinta feira passada) as 12 horas e continuam tirando.” Disse a fonte (Moz24h)


73 visualizações0 comentário