Matou-se e morreu-se na campanha eleitoral


Na antêcamara das sextas eleições gerais em Moçambique o saldo da campanha eleitoral foi tristemente marcado por sangue. Desde acidentes ate a assassinatos por encomenda perpetrados por “esquadrões da morte” cujo endereço reside no esterco resiliênte na corporação policial,

Amanhã quando os 12. 945.921 de moçambicanos forem as urnas para votarem depois dos 43 dias de campanha eleitoral, terao como saldo 44 pessoas morreram vítimas de acidentes e assassinatos relacionadas com o processo. 271 contraíram ferimentos por agressão física e acidentes e pelo menos 59 pessoas foram detidas, segundo numeros do Centro de integridade Publica (CIP) produzidos pelos seus correspondentes. “Este é o balanço preliminar segundo registos dos nossos correspondentes. Sete das mortes é por assassinatos.Na última semana da campanha eleitoral foram registados seis óbitos, 42 feridos e 10 detidos. (Redação)

0 visualização

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI