• estaciosvaloi

Mais bolsas de Estudo do IBE



Foi assinado segunda-feira ultima um acordo de cooperação entre o Instituto de Bolsas de Estudo (IBE) e a Agencia de Desenvolvimento Integrado do Norte (ADIN) na cidade de Pemba, Província de Cabo Delgado


Segundo Carla Caomba, Directora Geral do (IBE) o acordo rubricado tem como objectivo a conjugação de esforços com vista a minimizar a desistência escolar ou interrupção por carência financeira através da criação de um programa que encoraje os jovens a continuarem sua formação profissional, através de financiamento de bolsas de estudo.


Durante a cerimónia onde estiveram presentes o Presidente do Conselho de Administração da Agência de Desenvolvimento Integrado do Norte (ADIN) a Directora-Geral do Instituto de Bolsas de Estudo (IBE); Membros do Conselho de Administração da Agência de Desenvolvimento Integrado do Norte (ADIN), Membros do Colectivo de Direcção do Instituto de Bolsas de Estudo (IBE) assim como representantes da Sociedade Civil que testemunharam o acordo ‘cuja finalidade é o estabelecimento de condições para a promoção de maior formação de capital humano moçambicano, através de acesso à bolsas de estudos” segundo palavras proferidas na ocasião pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Prof. Doutor Daniel Daniel Nivagara.


O conjunto de bolsas de estudo segundo constatado visa também garantir o acesso a estas pelas comunidades como instrumento de promoção de desenvolvimento comunitário assim como assegura a promoção e divulgação de bolsas de estudos nas Províncias de Cabo Delgado, Niassa e Nampula.


Referir que o Instituto de Bolsas de Estudos (IBE) é uma instituição pública de âmbito nacional, responsável pela gestão estratégica e integrada de bolsas de estudos. Nessa ordem, o IBE tem o mandato de promover o acesso à formação académica de um número cada vez maior de cidadãos moçambicanos, no país e no exterior, através da concessão de bolsas de estudos para a formação académica no país e no exterior, dinamizando a preparação de jovens e adultos qualificados e promovendo a sua inserção no mercado de trabalho como técnicos com competências comprovadas.



“É nosso desejo que os quadros que serão formados na sequência da atribuição de bolsas de estudos definidas no contexto desta parceria entre o IBE e a ADIN, juntem-se à outros quadros nacionais e contribuam para a maximização do potencial socioeconómico não só da zona norte, como também de todo o nosso território nacional, minimizando, por outro lado, os efeitos dos grandes entraves à nossa plena prosperidade política, socioeconómica e cultural. ‘Disse Nivagara.


Acima de tudo segundo Carla Coamba esta é uma lufada de ar fresco que visa trazer esperança para os mais afectados e apela para o maior envolvimento da mulher neste processo.


“A assinatura deste acordo de entendimento entre o IBE e a ADIN visa trazer uma esperança para aquelas populações directamente afectadas e para o resto do país. A preocupação do governo neste momento é aliviar o sofrimento dos nossos compatriotas, garantindo condições mínimas para a sua sobrevivência. Uma dessas condições é a educação e formação profissional. Para isso e devido a condição de necessitados em que alguns dos nossos compatriotas se encontram, há uma necessidade de providenciar bolsas de estudo para jovens moçambicanos a serem formados em diferentes instituições de ensino, tanto dentro, assim como fora do país, para cobrir os níveis médio e superior (licenciatura) do ensino técnico profissional. Desde já gostaríamos de encorajar as mulheres para que adiram a este processo de formação, visto que elas representam a maior parte das pessoas vulneráveis as várias calamidades.”


Para o leque de bolsas disponiveis no IBE 'temos no momento 2913 bolsas, sendo 1535 internas e 1378 externas. Frisou Coamba. (Moz24h)

153 visualizações0 comentário