• estaciosvaloi

Mais apoio para Cabo Delgado



Em comunicado de imprensa , o Programa Mundial para a Alimentção das Nações Unidas (PMA) saudou esta quarta-feira ultima ao Governo da Noruega pela sua contribuição para as operações de emergência na província de Cabo Delgado, atingida pela crise humanitária. A contribuição da Noruega de 10 milhões de coroas norueguesas (aproximadamente 1 milhão de dólares Americanos) permitirá que o PMA apoie a 32.000 populações deslocadas internamente por meio de assistência alimentar em espécie por um período de dois meses. Ataques armados de insurgentes em curso nos distritos no extremo norte da província de Cabo Delgado deslocaram até setembro de 2020 mais de 300.000 pessoas, que procuram refúgio nas províncias de Nampula, Niassa e Zambézia.

“Para nós, que cooperamos formalmente com Moçambique há mais de 40 anos, é uma grande tristeza ver todo um esforço de desenvolvimento colapsado, primeiro pelos ciclones Idai e Kenneth que atingiram o país em março e abril de 2019, e agora, cada vez mais acelerados pela insurgência armada no norte de Cabo Delgado”, disse Tom Edvard Eriksen, Encarregado de Negócios da Embaixada Real da Noruega em Moçambique. “De facto, nossa atenção nos últimos tempos voltou-se para a difícil situação em Cabo Delgado. Esperamos que o acordo que hoje assinámos contribua para aliviar o sofrimento dos moçambicanos deslocados que se encontram em situação calamitosa. Também esperamos que, além do apoio alimentar, possam ser erguidas instalações necessárias para ajudar a prevenir a contaminação comunitária pela Covid-19, que actualmente está a aumentar.”

O PMA presta actualmente assistência alimentar humanitária a mais de 200.000 pessoas nas províncias de Cabo Delgado e Nampula, em colaboração com as autoridades locais e parceiros humanitários. A resposta do PMA consiste principalmente na distribuição de alimentos em espécie e em senhas de valor para os mais vulneráveis, no tratamento da desnutrição entre crianças e mulheres, comunicação para a mudança social e de comportamento para melhorar a nutrição e a colaboração com outras agências das Nações Unidas, organizações não-governamentais internacionais (ONGI) e parceiros do governo no estabelecimento de centros de tratamento da COVID-19.

“Gostaria de expressar a minha sincera gratidão ao Governo da Noruega pelo seu apoio generoso ao PMA nos últimos anos, incluindo em 2019, durante o qual dois ciclones devastadores atingiram o país”, disse Antonella D’Aprile, Representante do PMA em Moçambique. “Estamos profundamente preocupados que os impactos negativos das mudanças climáticas, o deslocamento massivo de pessoas devido à insegurança e a crise da COVID-19, tenham provocado uma crise humanitária complexa em Cabo Delgado. Esta crise requer intervenções multissectoriais colectivas, não apenas para salvar vidas agora, mas também para trabalhar em prol de uma solução sustentável. Estamos a trabalhar com as comunidades para restabelecer seus meios de subsistência preferienciais para um desenvolvimento sustentável.”

Em 2019, a Noruega forneceu 3,1 milhões de dólares Americanos para intervenções de recuperação após o Ciclone Idai (Sofala, Manica, Tete e Zambézia) e nas províncias afectadas pelo Kenneth (Cabo Delgado e Nampula). Através da Agência Norueguesa para o Desenvolvimento (NORAD), a Noruega também apoia um projecto de Previsões Baseadas em Finanças, visando alguns países, incluindo Moçambique - que permite realizar acções antecipatórias para mitigação de desastres nos níveis comunitário e governamental usando previsões sazonais e meteorológicas.

Juntamente com outros parceiros humanitários, o PMA está fortemente empenhado em servir as populações deslocadas mais vulneráveis que sofrem devido à escalada da violência desde a sua eclosão em 2017. Considerando a escalada do conflito em Cabo Delgado e o aumento previsto do número de pessoas deslocadas, O PMA planeja aumentar a assistência a deslocados internos afectados por conflitos em Cabo Delgado e outras províncias do norte.                 

O Programa Mundial para a  Alimentação das Nações Unidas é a maior organização humanitária do mundo, salvando vidas em emergências, construindo prosperidade e apoiando um futuro sustentável para as pessoas que se recuperam de conflitos, desastres e o impacto das mudanças climáticas. (Moz24h)

56 visualizações

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI