Macron diz no Twitter que ataques em Cabo Delgado mostram ameaça de terrorismo islâmico


O Presidente da França, Emmanuel Macron, comentou na sua conta no Twitter sobre a situação que ensombra o país em Cabo Delgado. Com base em informações viralizadas e que carecem de verificação, Macron escreveu que “Em Moçambique, mais de 50 pessoas foram decapitadas, mulheres sequestradas, aldeias saqueadas e depois queimadas. Os bárbaros estão a sequestrar uma religião de paz para espalhar o terrorismo: o terrorismo islâmico é uma ameaça internacional que requer uma resposta internacional”, escreveu Macron em português e francês.

Não é de estranhar o "post" de Macron uma vez que os interesses francesses são visivéis em Moçambique com destaque para a Total.

A petrolífera francesa Total que opera em Cabo Delgado assinou, em agosto, um acordo com o Governo moçambicano para dar apoio logístico às autoridades no combate aos insurgentes armados que atacam o norte de Moçambique. O facto foi bastante criticado pela sociedade civil, que acusa o governo de estar a privatizar o Estado e a segurança do país, o que pode pôr em causa a soberania nacional.  (Moz24h)

116 visualizações0 comentário