LAM reports losses of 4.6 billion meticais in 2020


File photo: Noticias


The company Linhas Aéreas de Moçambique (LAM – Mozambique Airlines) recorded a loss of 4.6 billion meticais for the 2020 financial year. The figure comes from the company’s Annual Report and Accounts, available on the airline’s website.


A source from LAM confirmed the figure to Diario Economico, stressing that, behind the negative results, lurked the malign influence of the Covid-19 pandemic that has been plaguing the country and the world for more than two years, as well as the issue of currency exchange variations.


A press release details that, still in 2020, the flagship airline continued to show negative equity of 17.1 billion meticais, with cash flow from operating activity standing at a negative 138 million meticais. In the previous year, this indicator registered 557 million meticais.

In 2020, LAM’s total assets stood at 3.9 billion meticais, against 6.8 billion meticais in the previous financial year. Liabilities amount to 21 billion meticais, against 18.4 billion meticais accounted for in 2019.


“Given the negative results, the company has appealed to shareholders, proposing measures, some short-term and others strategic, to maintain sustainability. LAM’s majority shareholder is the Mozambican state (96%), represented by IGEPE, with minority shareholders, managers, workers and technicians represented by Vintelam, SA, with 4%,” the document details.


In the meantime, the airline is giving assurances that shareholders have committed to analysing the company’s economic and financial situation and providing the necessary support to ensure the company’s operational continuity.


LAM Reporta Resultados Negativos de 4,6 Mil Milhões de Meticais em 2020

A empresa Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) registou, no exercício económico de 2020, resultados operacionais negativos de 4,6 mil milhões de Meticais. A informação consta do Relatório e Contas da companhia, já disponível no site daquela companhia aérea.

Ao Diário Económico, uma fonte da LAM confirmou a informação, tendo frisado que por detrás dos resultados negativos, existe uma grande influencia da pandemia do covid-19 que assola o país e o mundo há acessivelmente dois anos, bem como referenciou a questão da variação cambial da moeda.


Uma nota de imprensa detalha que, ainda em 2020, a companhia aérea de bandeira continuou a apresentar um capital próprio negativo de 17,1 mil milhões de Meticais, sendo que o fluxo de caixa da actividade operacional fixou-se em 138 milhões de Meticais negativos. No ano anterior, este indicador registou 557 milhões de Meticais.


Em 2020, o activo total da LAM situou-se em 3,9 mil milhões de Meticais, contra 6,8 mil milhões de Meticais do ano económico anterior. Os passivos ascendem os 21 mil milhões de Meticais, contra 18,4 mil milhões de Meticais contabilizados em 2019.


“Em face dos resultados negativos, a empresa apelou aos accionistas, tendo proposto medidas, algumas de curto prazo e outras estratégicas, para manter a sua sustentabilidade. A LAM tem como accionista maioritário o Estado Moçambicano (96%), representado pelo IGEPE e accionista minoritário, Gestores, Trabalhadores e Técnicos representado pela Vintelam, SA, com 4%”, lê-se no documento.


Entretanto, a companhia aérea assegura que os accionistas comprometeram-se em analisar a situação económico-financeira da empresa e prestar o apoio necessário para garantir a continuidade operacional da empresa.


Source: Diario Economico

33 visualizações0 comentário