José Manteigas nega financiar "Junta" Militar da Renamo


Por Germano de Sousa


José Manteigas, deputado, porta-voz e membro da Comissão Politica do maior partido da oposição, a RENAMO, negou qualquer ligação com a auto proclamada "Junta militar" que tem estado a efectuar ataques armados na zona centro do país.

Em contacto telefônico feito esta terça-feira (07/01), Manteigas disse ao Moz24h que "é uma inverdade" que juntamente com outros 3 deputados da RENAMO esteja a financiar a alá militar liderada por Mariano Nhongo, responsável pelos ataques na zona centro, tal como noticia a "Carta".

José Manteigas confirmou apenas ter sido notificado para ser ouvido na PGR esta quarta-feira, não sabendo se vai como cidadão, porta-voz da RENAMO ou qualquer outra qualidade pois o oficio não adianta nenhuma referência.

Segundo a "carta", os deputados da RENAMO Ivone Soares, José Manteigas, Manuel Bissopo e Antônio Muchanga foram apontados por um elemento da Junta Militar capturado pelas Forças de Defesa e Segurança (FDS) em Novembro passado na província da Zambézia, como sendo financiadores do grupo.

" Nunca fui contactado pela junta. Sou RENAMO 100%", disse peremptoriamente Manteigas ao Moz24h.

O pedido para a audição dos 4 parlamentares deu entrada na semana passada na Assembléia da República. Refira-se que os deputados gozam de imunidade que só a AR pode retirar caso haja necessidade.

Para além dos 4 deputados outros nomes sonantes no seio da RENAMO foram citados pelo alegado elemento da Junta Militar capturado, entre eles o de Elias Dhlakama, irmão mais novo do falecido líder do partido, Afonso Dhlakama, que pediu a sua passagem a reserva das FADM onde era General, para dedicar-se a política activa na "perdiz" .

64 visualizações0 comentário