Imigração ilegal: Polícia moçambicana deteve 99 malawianos num camião cisterna


Imigrantes ilegais do Malawi


A Polícia moçambicana deteve, sábado (22), 99 cidadãos malawianos, incluindo nove mulheres, que eram transportados num camião cisterna, entre as províncias de Manica e Tete, centro do país, num caso suspeito de tráfico humano, disseram à VOA as autoridades.

Suspeita-se que os malawianos estavam à caminho da África do Sul.


Eles foram descobertos quando a Polícia interpelou o camião cisterna de matricula malawiana num trabalho de rotina, no posto de controlo de Bunga (Manica), tendo na ocasião um eles espreitado da cisterna, o que levou a população a alertar as autoridades.

O porta-voz da Polícia,Mário Arnaça, disse que o motorista ao se aperceber da perseguição “abandonou o camião e colocou-se em fuga”, estando neste momento a decorrer um “trabalho de investigação para a sua neutralização e esclarecimento do caso”.

Este não é um caso isolado.


Na semana passada outros 34 malawianos foram detidos numa residencia, no distrito de Manica, na fronteira com o Zimbabwe, quando preparava, a travessia ilegal.

Em 2020, 64 imigrantes ilegais etíopes morreram asfixiados num contentor a caminho da África do Sul. O camião havia partido era proveniente do Malawi.


Regulamente, camiões de carga malawianos usam o corredor que liga os países africanos do interior ao porto moçambicano da Beira, no Oceano Índico, para importar e exportar bens essenciais, incluindo o combustível.

A polícia disse que as redes de tráfico de seres humanos usam o mesmo corredor e fazem-se passar por transportadores de carga.

Moçambique: 64 etíopes morrem asfixiados em camião em Tete

43 visualizações1 comentário