Governo quer maior atenção da polícia nas zonas de reassentamento dos deslocados em Cabo delgado


O Ministro do Interior quer maior atenção dos membros da corporação na zonas de reassentamento dos deslocados devido aos ataques terroristas, em Cabo Delgado, visando abortar qualquer tentativa de ressurgimento de movimentos de insurgência no país.

Amade Miquidade reitera que, para o efeito, é necessário que a polícia antecipe a prevenção da criminalidade e em caso de ocorrência, que resposta seja de alto padrão de eficácia para repelir actos que atentem à ordem e seguranças públicas “Devemos fazer de todo o cidadão um cônscio colaborador da polícia. Com a retoma dos distritos, vilas e localidades e aldeias na província de Cabo Delgado, espera-nos uma nova dinâmica, a acção da polícia na prevenção, detenção e neutralização de terroristas infiltrados no seio das populações e de outros que se encontrem organizados em células urbanas. Nesta frente, espera-nos através das forças especiais na coordenação com o SERNIC e o Serviço de Informações e Segurança do Estado a identificação dos corredores das redes logísticas de abastecimento e recrutamento que os terroristas possam usar para as suas incursões. Conhecemos o seu modus operandi, isso permite-nos tomas medidas operacionais visando a sua neutralização antes de atingirem as nossas aldeias vilas e cidades”, disse. O Ministro do Interior falava, esta segunda-feira, na Academia de Ciências Policiais (ACIPOL), distrito de Marracuene, província de Maputo no Vigésimo Segundo Conselho da Polícia da República de Moçambique. (RM)

19 visualizações0 comentário