Formação de fuzileiros moçambicanos é parte de uma abordagem holística contra o terrorismo


Ajuda americana inclui desenvolvimento sócio-económico

MAPUTO — O embaixador americano em Maputo, Dennis W. Hearne, disse à VOA que a formação de fuzileiros moçambicanos é parte de uma estratégia holística, que visa ajudar o país a combater o terrorismo e extremismo violento em Cabo Delgado. A formação, que iniciou ontém, é ministrada por elementos do Comando das Operações Especiais norte-americanas para África. “A nossa abordagem é multifacetada: Inclui programas de desenvolvimento sócio-económico, resiliência de comunidades e assistência de segurança,” disse Hearne. Até no momento, disse Hearne, os Estados Unidos investiram, pelo menos, 39 milhões de dólares em programas de sócio-económicos em Cabo Delgado.

O diplomata frisou que “a protecção de civis, direitos humanos e o envolvimento de comunidade são centrais para a abordagem dos Estados Unidos e são fundamentais para combater efectivamente o Estado Islâmico em Moçambique”.

Para Hearne, a formação de fuzileiros “é um excelente começo”, porque ajuda a estabelecer vínculos importantes com as forças de defesa para a melhoria de aspectos tácticos e garantia da protecção da população civil na luta contra os extremistas. (VoA)

104 visualizações0 comentário