Forças da SADC anunciam a destruição de duas bases e a morte de 14 insurgentes em Moçambique



MAPUTO — A força militar da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) SAMIM, nas suas siglas em inglês, tomou duas bases, matou 14 terroristas e resgatou 13 pessoas de um cativeiro no distrito de Macomia, na província moçambicana de Cabo Delgado.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, 23, a SAMIM informou que, durante a operação iniciada a 22 de Novembro, as suas forças registaram nove baixas, incluindo três mortos sem dar mais detalhes.

Na terça-feira, 21, o brigadeiro-general Andries Mahapa, director de comunicações corporativas do exército sul-africano, revelou que no dia anterior um soldado da sua força tinha sido morto numa emboscada dos terroristas em Chai, precisamente onde agora a SAMIM disse ter destruído duas bases e resgatado 13 pessoas de um cativeiro. Hoje, a SAMIM acrescenta ter confiscado “armas que incluem lançadores RPG 7, metralhadoras PKM, AK47, granadas, entre outras".

"As forças da SAMIM em apoio ao Governo de Moçambique continuam a criar as condições necessárias para um regresso à vida normal na província de Cabo Delgado, à medida que perseguem os terroristas",lê-se nota.

A SADC enviou cerca de dois mil militares, de vários países da região, para ajudar Moçambique na luta contra insurgentes que aterrorizam a província de Cabo Delgado desde Outubro de 2017.

A missão entrou em operações a 9 de Agosto, juntamente com as Forças de Defesa e Moçambique e de um contingente de dois mil militares e polícias do Ruanda.(VOA)

137 visualizações0 comentário