Força conjunta admite que haja focos de insurgentes em Mocímboa da Praia


As forças armadas de Moçambique e do Ruanda continuam em operações de clarificação de todos os bairros da vila de Mocímboa da Praia, há pouco mais de uma semana recuperada da ocupação dos insurgentes.

O exército moçambicano garante que está a ganhar terreno em todo o distrito e destaca a estreita colaboração das forças estrangeiras.

"Para nós, enquanto não podermos eliminar (os terroristas), consideramos que ainda há focos, mas estamos a controlar a situação" disse o Brigadeiro Zaqueu Barbosa, um dos comandantes do exército na frente da Mocímboa da Praia.


Regresso sustentável


Enquanto decorrem acções de clarificação, ainda não há luz verde, pelo menos de forma oficial, para o regresso a casa de quem foi obrigado a fugir da Mocímboa da Praia.

E com o regresso de relativa segurança a alguns distritos, o director geral da Organização Internacional da Migração inicia uma visita de trabalho a Cabo Delgado.

António Vitorino, que disse que vai ver de perto o que deve ser feito para melhorar a assistência, defendeu acções para a garantia um regresso sustentável dos deslocados.

"A resposta ao radicalismo é o desenvolvimento económico e, nesse sentido, é preciso criar as condições de segurança e de desenvolvimento para que as populações possam voltar aos seus lugares de origem e encontrem meios de inserção" disse Vitorino, no final de uma audiência com o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique, Manuel Gonçalves. (VoA)

80 visualizações0 comentário