Famílias podem ser retiradas à força das margens do rio Licungo


O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades diz que vai retirar compulsivamente as famílias que recusam deixar as zonas de risco nas margens do rio Licungo. A instituição responsável pela gestão de calamidades acaba de alocar mais oito embarcações de salvamento para atender a situação do rio Licungo.

Com o baixo Licungo-Nante em situação preocupante e as autoridades em alerta em relação a toda a extensão do rio, o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades diz está a reforçar meios humanos e materiais para prevenir danos humanos.

Posicionado e com atenção especial virada para o Licungo é como o INGC diz que está devido aos alertas dados pelos níveis hidrográficos.

Para o caso das famílias que resistem em sair das zonas de risco, o INGC diz que não vai pensar duas vezes em efectuar retiradas compulsivas (O País)

16 visualizações0 comentário