Falsas Promessas do Projecto cidade da Matola resultam em abandono do espaço de 54 hectares



Por: Edson Milton Jossias Guambe


O projecto cidadela da matola teve o seu plano inicial em 2007 quando foi anunciada publicamente a construção do megaprojecto imobiliário – “Cidadela da Matola” numa parceria entre as empresas sul-africanas McCORMICK – Propriedade de Desenvolvimento, PIC – Public Investiment Corporation (detentora de 50% dos centros comerciais na África do Sul), e a empresa moçambicana SFI (consórcio moçambicano constituído por empresas de investimento), com o financeiro global estimado em cerca de 220 milhões de dólares.


Projectava-se construir uma serie de infraestruturas de varia índole no terreno do antigo Centro de Transmissão da Rádio Moçambique, na Cidade da Matola, que ia albergar um centro comercial de 46 mil metros quadrados, edifícios para escritórios, uma zona residencial, uma clínica privada, um centro de saúde, um centro desportivo e ginásio, uma zona hoteleira com centro de conferências, zona para vendas e serviços de produtos automóveis, zona de mercado grossista e várias áreas para restaurantes, parques e jardins, para além de um complexo governamental de quatro edifícios com diversos departamentos do Governo da Província de Maputo, e um para o Conselho Municipal da Matola.


Parcerias foram firmadas, investimentos estipulados, tarefas divididas, plano estava devidamente traçado conforme anunciou na ocasião Lúcio Sumbana, o administrador do projecto. Entretanto nem água veio nem água foi, nada foi erguido no local, e a mata tomou conta do espaço em questão.



Previsões naquela época eram de que as obras do centro comercial iniciassem em julho de 2010 e que durassem pelo menos 18 meses. Ou seja, por esta altura as obras de construção já deveriam ter sido conclusas e o cidadão a usufruir dos prazeres desse templo comercial

Mas a verdade é que nunca mais se ouviu mais falar desde projecto, abafando assim a esperança dos que nele acreditaram. Para quando será? Eis a questão. (Moz24h)

192 visualizações0 comentário