EUA alerta que guerra não acabará de forma "fácil ou rapidamente"

A invasão russa da Ucrânia não terminará de forma "fácil ou rapidamente" e os civis ucranianos ainda têm "dias difíceis" pela frente, disse terça-feira o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca.


© Reuters


Um dia antes da viagem do Presidente Joe Biden à Europa, Jaque Sullivan deixou um aviso sobre a guerra iniciada há quase um mês pela Rússia.


"Há dias difíceis pela frente na Ucrânia (...) Esta guerra não vai acabar fácil ou rapidamente", disse Sullivan, durante uma conferência de imprensa, referindo-se à situação na Ucrânia após a invasão russa, que começou a 24 de Fevereiro.


A Rússia lançou uma ofensiva militar na Ucrânia, depois de meses a concentrar militares e armamento na fronteira com a justificação de estar a preparar exercícios.

A ofensiva russa causou já a fuga de mais de dez milhões de pessoas, mais de 3,5 milhões das quais para os países vizinhos, de acordo com os mais recentes dados da ONU - a pior crise de refugiados na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).


Segundo a ONU, cerca de 13 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo. (VOA)

8 visualizações0 comentário