• estaciosvaloi

Custos e Consequências das Dívidas Ocultas para Moçambique


O Centro de Integridade Publica(CIP) vai amanhã apresentar um estudo sobre os custos e consequências das dívidas ocultas para Moçambique


Em 2013, banqueiros europeus, empresários baseados no Médio Oriente, políticos e altos funcionários do Estado moçambicano organizaram um empréstimo de USD 2 biliões para Moçambique – o equivalente a 12% do PIB de um dos países mais pobres do mundo.

O empréstimo foi mantido em segredo. Nenhum do dinheiro do empréstimo, excepto subornos, foi para Moçambique, nem foram criados serviços ou adquiridos equipamentos em benefício do povo moçambicano.


O Centro de Integridade Pública [de Moçambique] e o Chr. Michelsen Institute da Noruega conduziram durante três anos – de 2018 a 2021 – um estudo sobre os custos e consequências das dívidas ocultas para Moçambique, cujos resultados serão apresentados esta quinta-feira, dia 27de Maio de 2021, em Maputo.


O estudo é um inventário dos custos e das consequências do escândalo das dívidas ocultas – medindo-os em números sempre que possível e rastreando a cadeia de eventos e tendências prejudiciais daí resultantes. Os impactos foram económicos (custos directos e danos), institucionais (deterioração do ambiente político-institucional) e sociais (queda do bem-estar).(Moz24h)

82 visualizações0 comentário