• estaciosvaloi

Covid-19: Transportadores manifestam-se contra alegados "exageros" da polícia no Norte de Moçambique


Foto: Estacio Valoi


Pemba, Moçambique, 19 jul 2021 (Lusa) – Dezenas de transportadores que operam em Pemba, capital provincial de Cabo Delgado, paralisaram hoje as suas atividades nas primeiras horas do dia em protesto contra o alegado excesso de zelo da polícia naquela cidade do norte de Moçambique.

Os manifestantes amotinaram-se na Praça da Emulação Socialista, um dos monumentos históricos da capital de Cabo Delgado, contestando alegados “exageros” e excesso de zelo da polícia, face às operações que visam fiscalizar o cumprimento das restrições impostas para travar a propagação da covid-19 no transporte de passageiros.

Entre as medidas contestadas, destaca-se as multas que têm sido passadas aos motoristas devido ao incumprimento da regra que limita o número de passageiros que os furgões podem levar em cada viagem.

“Os agentes da polícia não nos deixam a vontade e nós paralisamos atividades porque logo as 05:00 a polícia municipal e a de trânsito começam a incomodar-nos. Exigem que descarreguemos as pessoas porque supostamente os carros estão lotados”, disse à Lusa Augusto Cabral, um dos motoristas que hoje decidiu ir à rua para protestar.

Outro manifestante, que pediu anonimato, disse à Lusa que os transportadores têm tentado cumprir com as regras definidas pelas autoridades, mas a polícia em Cabo Delgado tem “exagerado” na sua atuação. “Nós estamos a cumprir com a lotação, mas, mesmo assim, estamos a ser multados”, declarou o manifestante.

Falando esta manhã sobre a operação, o porta-voz da Polícia da República de Moçambique em Cabo Delgado, Ernesto Madungue, reiterou que a corporação vai continuar a reforçar a fiscalização, avançando que o objetivo é evitar a propagação da doença no setor dos transportes.

“Já temos um condutor detido por falta de licença e desrespeito a outras medidas e ele tentou corromper um agente com um valor de 2.000 meticais [26 euros]. Para além dele outras quatro viaturas foram apreendidas por excesso de lotação”, declarou o porta-voz da polícia moçambicana, avançando ainda que um total de 25 pessoas foram detidas na última semana por desrespeito às regras impostas para fazer face à pandemia.

Desde o anúncio do primeiro caso, Moçambique conta com um total de 1.138 óbitos devido a covid-19 e 100.785 infeções, 76% das quais recuperadas, segundo as últimas atualizações.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.093.263 mortos em todo o mundo, entre mais de 190,3 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru. RYCE // VM Lusa/Fim

62 visualizações0 comentário