Coordenador dos EUA para Contra-Terrorismo recebido pelo PR


O Embaixador dos E.U.A., Nathan A. Sales, esteve de visita a Maputo de 2 a 3 de Dezembro para reforçar o compromisso do Governo dos E.U.A. de apoiar os esforços de Moçambique no combate ao terrorismo e ao extremismo violento. O Embaixador Sales exerce as funções de Coordenador para Contra-Terrorismo, Enviado Especial à Coligação Global para Derrotar o ISIS, e Subsecretário de Estado Interino para a Segurança Civil, Democracia, e Direitos Humanos. Ele é o mais alto funcionário do Governo dos E.U.A. a visitar Moçambique em 2020.

Em reuniões com o Presidente Filipe Nyusi e a Ministra dos Negócios Estrangeiros Verónica Macamo, salientou a necessidade da cooperação internacional para derrotar os terroristas que brutalizam e deslocam os civis em Cabo Delgado. “Os Estados Unidos estão seriamente interessados numa parceria com Moçambique”, disse ele, “estreitando a nossa amizade enquanto juntos enfrentamos o desafio do terrorismo”.

O Embaixador dos E.U.A. para Moçambique, Dennis W. Hearne, disse, “O Governo dos E.U.A. está comprometido a trabalhar com o Governo de Moçambique – bem como outros parceiros de desenvolvimento, organizações da sociedade civil, e o sector privado – para promover a estabilidade e fortalecer a resiliência das comunidades moçambicanas afectadas pelo extremismo violento e terrorismo”. Sublinhou a necessidade de lutar contra o terrorismo e o extremismo violento com segurança e apoio ao desenvolvimento, ao mesmo tempo que protege a população civil e fornece assistência humanitária às pessoas deslocadas pela violência.

A Embaixada dos E.U.A. alocou $42 milhões para projectos humanitários e de desenvolvimento sócio-económico em Cabo Delgado, complementando as prioridades da Agência para o Desenvolvimento Integrado do Norte (ADIN). Além disso, através de equipas médicas móveis, financiadas através do Plano de Emergência do Presidente dos E.U.A. para o Alívio do HIV (PEPFAR), os serviços de saúde que salvam vidas aos deslocados devido à violência continuam. Estes esforços, e outros, fazem parte dos $500 milhões em assistência anual a Moçambique


101 visualizações0 comentário