Construção de proteção costeira de cidade moçambicana arranca em 30 dias

A primeira fase das obras de proteção costeira da cidade moçambicana da Beira vão arrancar dentro de um mês, estando já disponível um milhão de euros desembolsados pelo Banco de Desenvolvimento da Alemanha (KFW), disse hoje o município.


© Getty Images


"Já temos disponível um total de um milhão de euros disponibilizados pelo banco KFW, estamos à espera da aprovação [do plano] pela assembleia municipal, na primeira semana de agosto próximo, para se arrancar com as obras", disse à Lusa Albano Carige, presidente do conselho municipal da Beira.

A intervenção vai consistir na construção de um murro de betão armado e reabilitação de quatro quilómetros de estrada na Avenida da Marginal, destruída pelo ciclone Idai em 2019.

O atual tapete de alcatrão será substituído por uma estrada de betão, acrescentou.


Albano Carige avançou que para a concretização do projeto, foram realizados estudos geofísicos visando a construção de diques contra as águas do mar.


A construção da proteção costeira da cidade da Beira vai durar seis meses, adiantou Carige.

A segunda fase do projecto vai arrancar no primeiro semestre do próximo ano, estando já disponíveis 60 milhões de dólares (58,7 milhões de euros), 30 milhões (29,3 milhões de euros) dos quais desembolsados pelo Governo da Holanda, 15 milhões (14,6 milhões de euros) pelo Banco Mundial e igual valor pelo Banco de Desenvolvimento da Alemanha (KFW).


A cidade da Beira foi a mais devastada pelos ciclones Idai e Kenneth que se abateram sobre o centro e norte de Moçambique em menos de um mês em 2019, matando mais de 500 pessoas. (NM)

30 visualizações0 comentário