• estaciosvaloi

Concurso de Jornalismo



WaterAid e parceiros promovem concurso de jornalismo para Água, Saneamento, Higiene e Mudanças Climáticas


A WaterAid Moçambique, em parceria com o Sindicato Nacional de Jornalistas (SNJ), Direcção Nacional de Abastecimento de Água e Saneamento (DNAAS) e o Ministério da Terra e Ambiente (MTA), promove o Prémio Jornalismo para Água, Saneamento, Higiene e Mudanças Climáticas.


O prémio tem como objectivo valorizar o trabalho realizado pelos órgãos de comunicação e seus profissionais, além de destacar os trabalhos jornalísticos de qualidade sobre o impacto das mudanças climáticas no acesso à água, ao saneamento e à higiene. Além disso, visa incentivar a divulgação de informações relevantes sobre os sectores de ambiente, água, saneamento e higiene em Moçambique.


Poderão concorrer ao Prémio Jornalismo para Água, Saneamento, Higiene e Mudanças Climáticas profissionais que trabalham em órgãos de comunicação ou jornalistas e repórteres independentes que publicam os seus trabalhos em todo território nacional. As matérias jornalísticas inscritas irão obedecer as categorias de imprensa escrita, rádio e televisão.


Esta é a quarta edição do Prémio de Jornalismo que a WaterAid promove, com a particularidade de esta última incluir aspectos de mudanças climáticas. A terceira edição aconteceu em 2018.


Além de incluir a componente de mudanças climáticas, esta edição traz algumas melhorias no que se refere aos valores de premiação. Desta vez, caberá ao primeiro classificado, de cada uma das categorias, a quantia monetária de 150.000,00 meticais. O segundo classificado em cada categoria, receberá 100.000,00 Meticais e finalmente, 75.000,00 Meticais para o terceiro posicionado em cada categoria.


Para este prémio, poderão concorrer trabalhos jornalísticos, em língua portuguesa, que tiverem como foco o impacto das mudanças climáticas no acesso à água, ao saneamento e à higiene publicados por órgãos de comunicação social nacionais no período entre 15 de Outubro de 2020 a 15 de Outubro de 2021.


Uma Comissão de Avaliação formada pela WaterAid, SNJ, DNAAS e MTA irá avaliar os trabalhos submetidos, recorrendo a critérios como objectividade, independência e respeito pelos princípios éticos do jornalismo; nível de investigação: pesquisa necessária à recolha de informação, recursos usados na preparação do trabalho; qualidade da redacção: linguagem, facilidade de leitura e estrutura; rigor científico: fontes de informação e coerência dos conteúdos; impacto ou resultados atingidos ou esperados em termos de desafios e cuidados a ter com água, saneamento, higiene no contexto de mudanças climáticas; impacto ou resultados esperados em termos da mudança de atitude da sociedade. (Moz24h)

94 visualizações0 comentário