Combate ao terrorismo em Cabo Delgado: FDS resgatam 21 pessoas


A missão para o resgate, foi através dos meios aéreos usados pelas forças de defesa e segurança.

"Escapamos graças ao helicóptero, se não foi isso já teríamos sido levados a Mocimboa da praia, porque a viagem estava mesmo programada para dia seguinte"

Foi com este sentimento, que algumas das 21 pessoas resgatadas no dia 9 de janeiro na aldeia Olumboa posto administrativo de Mucojo, em Macomia, depois de terem sido, raptadas pelos terroristas, na sua incursão a 8 de janeiro na ilha Matemo, distrito de Ibo.

Este sentimento, foi expresso, momentos depois de terem sido entregues a Valigy Taubo, o governador de Cabo Delgado, pelo comandante geral da PRM Bernardino Rafael, para quem missão aérea das forças de defesa e segurança, impediu para que as vítimas fossem levadas a Mocimboa da praia, onde se encontra uma das maiores bases dos terroristas em Cabo Delgado.

Bernardino Rafael que falou a imprensa pouco depois da entrega das 21 pessoas, das quais 15 mulheres e 6 crianças, garantiu que as mesmas, serão devolvidas ao convívio familiar na ilha Matemo, onde igualmente assegura estar livre dos atacantes.

O Moz24h apurou que as vítimas, não são apenas de Matemo, mas também, de algumas aldeias do posto administrativo de Mucojo, o caso da aldeia Pangane, que naquela região viviam com estatuto de refugiados.

Asseguram as fontes, a partir de Quirimba, na manhã de quinta-feira, foram ouvidos vários bombardeios na zona de Olumboa/Mucojo e acreditam tratar-se acções das FDS na perseguição dos terroristas.

Refira-se que na ilha Matemo, os insurgentes além de terem raptado as pessoas, roubaram vários bens da população, incluindo embarcações a motor. No mesmo local, pelo uma pessoa, Jovem de 19 anos, natural de Moma, província de Nampula, foi detido pelas FDS, por alegadamente fazer parte do grupo dos terroristas. (Moz24h)

68 visualizações0 comentário