Ciclone Gombe: Fundo Central de Emergência da ONU disponibiliza USD 4 milhões


O Fundo Central de Resposta à Emergência, das Nações Unidas vai disponibilizar 4 milhões de dólares à Moçambique para atender à crise humanitária na província de Nampula, provocada pela passagem do ciclone tropical Gombe.


Um comunicado recebido na nossa redacção refere que o montante destina-se ajudar as áreas ligadas a alimentação, saúde, água e saneamento, reconstrução de infra-estruturas de higiene, abrigo e protecção da população afectada.

Dados do Instituto Nacional de Gestão do Risco de Desastres (INGD) indicam que além de afectar mais de 736 mil pessoas, o ciclone causou perdas humanas, danos incalculáveis em infra-estruturas a nível dos distritos, destruição de mais de 70 mil casas e a inundação de outras cerca de nove mil.

Das infra-estruturas afectadas, constam entre elas, várias unidades sanitárias, escolas, pontes e estradas e fontes de água. A Alemanha é desde 2020 o maior contribuinte do Fundo Central de Resposta à Emergência (CERF), sendo que nesse ano, a sua contribuição foi de 110 milhões de euros, 130 milhões de euros em 2021.

No presente ano, mais de 50 milhões de euros foram colocados à disposição do fundo pelo Governo alemão. A Alemanha assumiu um compromisso de, anualmente, assegurar um financiamento mínimo de 50 milhões de euros ao CERF para os anos 2021, 2022 e 2023.

Desde 2018, e por iniciativa da Alemanha, o Fundo Central de Resposta à Emergência (CERF) das Nações Unidas, tem sido, igualmente, usado no intuito de prestar assistência humanitária antecipada, visando desta forma, reagir prontamente e com a rapidez e eficácia necessárias a situações de tempestades tropicais, inundações e seca. (RM)

28 visualizações0 comentário