Bomba artesanal destroi instalações do CANALMOZ e CANAL DE MOÇAMBIQUE


"Às 20 horas deste domingo, isto é à cerca de uma hora incendiaram com bombas artesanais, o Canalmoz/Canal de Moçambique. Ardeu completamente.

O Director, Fernando Veloso" foi com as palavras acima que o mundo ficou a saber do mais desprezivel ataque contra a redação das publicações detidas pela empresa Canal I, Limitada.

Com a acção criminosa movida por desconhecidos, Moçambique acabou por ser tristemente palco de um dos maiores ataques a liberdade de imprensa nos ultimos tempos!!!

A 31 de Dezembro o jornalista Moçambicano e Editor Executivo do Canal de Moçambique, Matias Guente foi atacado na via pública e escapou a tentativa de sequestro.  Embora não se saiba as motivações ou os perpetradores deste acto, a liberdade de imprensa e de expressão são pilares em qualquer sociedade democrática e um ataque a um jornalista é um ataque directo a esses valores.

157 visualizações0 comentário