Banco de Moçambique mantém taxa de juro de política monetária em 10.25%


O Comité de Política Monetária do Banco de Moçambique decidiu manter a taxa de juro de política monetária, taxa MIMO, em 10,25%.

De acordo com um comunicado do banco de Moçambique recebido na nossa redacção, a decisão é justificada pela manutenção das perspectivas de aceleração dos preços no médio prazo, associadas a elevados riscos e incertezas, num contexto em que se prevê uma retoma lenta da actividade económica em 2021. O Comité de Política Monetária reitera que a mitigação dos riscos prevalecentes e a promoção de um crescimento sustentável e inclusivo requerem o aprofundamento de medidas estruturais. Aquele órgão do banco central decidiu, igualmente, manter as taxas de juro da Facilidade Permanente de Depósito e da Facilidade Permanente de Cedência em 7,25% e 13,25%, respectivamente, bem como os coeficientes de Reservas Obrigatórias para os passivos em moeda nacional e em moeda estrangeira em 11,50% e 34,50%, respectivamente. De acordo com o documento, mantêm-se as previsões de aceleração da inflação para curto e médio prazo, situando-se, ainda assim, em um dígito. A inflação anual aumentou pelo terceiro mês consecutivo, tendo passado para 3,27% em Novembro, após 3,20% em Outubro último, detalha a nota do Banco de Moçambique. Para 2021, mantém-se a previsão de um incremento dos preços domésticos, a reflectir, essencialmente, o efeito do término da vigência de parte das medidas de contenção de preços decretadas pelo Governo, no âmbito da COVID-19 e a tendência para o aumento dos preços dos alimentos no mercado internacional, para além da recuperação gradual da procura por bens e serviços. O Banco Central refere na nota, que estamos a citar, que o prolongamento da isenção do IVA sobre bens essenciais até 2023 poderá atenuar a inflação, fazendo com que este indicador permaneça na banda de um dígito, em linha com as expectativas dos agentes económicos. (RM)

17 visualizações0 comentário