Autoridades dizem que terroristas não controlam Mocimboa da Praia


Numa conferência de imprensa bastante concorrida, os Ministros da Defesa Nacional, Jaime Neto, e do Interior, Amade Miquidade, confirmaram o ataque terrorista na madrugada do dia 12 de Agosto à Vila de Mocímboa da Praia, tendo na sequência provocado danos a vários interesses públicos e privados. Segundo os governantes, as Forças de Defesa e Segurança resistiram ao ataque, tendo oferecido uma resposta intensa e adequada

O site atribuido ao Ministério da Defesa diz que Pelo menos, cerca de 59 terroristas morreram, nos últimos sete dias, durante sucessivos ataques com às Forças de Defesa e Segurança (FDS), nas aldeias de Anga, Buji, Auasse e Mocimboa da Praia.Num comunicado tornado público, ontem (12), as FDS destacam que, no decurso da operação, foram destruídos seis acampamentos e meios usados pelos insurgentes. No documento, o conjunto das FDS assegura, ainda, o seu compromisso e engajamento no restabelecimento da ordem e seguranças públicas.Neste momento, as forças governamentais prosseguem com ofensivas, visando a naturalização dos terroristas e apelam à colaboração de todos na denúncia de qualquer acto ou movimento, estranhos.

Questionado sobre a possibilidade de declaração do Estado de Sítio em Cabo Delgado, o ministro do Interior, Amade Miquidade, respondeu que isso está fora de questão.

“O Estado ainda continua forte para combater”, disse Miquidade.

Entretanto, na sequência da ocupação do Porto, milhares de pessoas abandonaram a vila em debandada sem nenhum meio de sobrevivência, disseram testemunhas.

81 visualizações0 comentário