As armas não são a solução e não podem ser a língua oficial de uma nação que merece a paz


Por Mirko Manzoni


Com o objetivo de buscar a paz na região centro de Moçambique, viajei para me encontrar com o General Mariano Nhongo da Junta Militar da Renamo (JMR). Apesar das dificuldades para uma reunião física posso confirmar o contato com ele e agradeço a sua disponibilidade para o diálogo e a sua proposta em enviar os seus representantes para iniciar o referido diálogo. O Acordo de Maputo para a Paz e Reconciliação Nacional foi uma conquista marcante para o país e continuaremos no caminho para a sua implementação. As armas não são a solução e não podem ser a língua oficial de uma nação que merece a paz. O diálogo é o único caminho a seguir e encorajo todas as partes a evitar o uso de violência para expressar suas queixas. A JMR deve parar todos os ataques antes de qualquer diálogo e todos os atores devem agir no interesse exclusivo da paz.


Mirko Manzoni Enviado Pessoal do Secretário-Geral das Nações Unidas para Moçambique e Presidente do Grupo de Contacto

70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI