As armas não são a solução e não podem ser a língua oficial de uma nação que merece a paz


Por Mirko Manzoni


Com o objetivo de buscar a paz na região centro de Moçambique, viajei para me encontrar com o General Mariano Nhongo da Junta Militar da Renamo (JMR). Apesar das dificuldades para uma reunião física posso confirmar o contato com ele e agradeço a sua disponibilidade para o diálogo e a sua proposta em enviar os seus representantes para iniciar o referido diálogo. O Acordo de Maputo para a Paz e Reconciliação Nacional foi uma conquista marcante para o país e continuaremos no caminho para a sua implementação. As armas não são a solução e não podem ser a língua oficial de uma nação que merece a paz. O diálogo é o único caminho a seguir e encorajo todas as partes a evitar o uso de violência para expressar suas queixas. A JMR deve parar todos os ataques antes de qualquer diálogo e todos os atores devem agir no interesse exclusivo da paz.


Mirko Manzoni Enviado Pessoal do Secretário-Geral das Nações Unidas para Moçambique e Presidente do Grupo de Contacto

70 visualizações0 comentário