Armando Guebuza está a pontapear várias alíneas do artigo IX do manual da Célula


Por Luís Nhachote


Numa altura em que certas correntes do Partido Frelimo concordam com as motivações do “Camarada” Armando Emilio Guebuza (AEG) de boicotar a notavél e indesmentível ausência na campanha eleitoral em curso, o Moz24h foi compulsar o Manual da Célula do cinquentenário partido. A concordância dessas correntes é de que tendo AEG fora da campanha eleitoral, o efeito tóxico derivado das "dividas ocultas" ligados ao seu consulado não se fará sentir na corrida de Filipe Nyusi a sua própria sucessão.

O Manual, prefaciado pelo próprio AEG, em 2010, a quando da sua última actualização, nele pode se constantar que o aclamado e “louvado” lider está claramente a ir contra normas de um documento que leva a sua assinatura em carimbo de óleo. Com tiragem fisica de 50 mil exemplares, Guebuza chacela no numero h que os membros da Frelimo devem “Aceitar, salvo escusa fundamentada, as tarefas confiadas n) pelo Partido e cumpri-las com zelo e dedicação”. No plano factual a realidade mostra que Guebuza está a montante das normas e, o Partido à jusante.


Dos pontapés a lei


Reza o artigo IX desse manual na posse do Moz24h que constituem deveres, entre outros, dos membros do Partido na alinea d “Defender os interesses do Partido e da colectividade”.

A alegada dispensa de Guebuza à Roque Silva, o emissário mandatato para o demover a cumprir com as normas por ele chanceladas quando tinha o leme do partido sob sua batuta, não deixam dúvidas, de que o outrora aclamado comisário político nacional esta-se nas tintas para aquilo que enamou para ser cumprindo pelos membros da Frelimo.

Este boicote também atenta contra a alinea e que diz ser dever dos membros “e) Preservar a unidade e coesão interna do Partido”. Não fazendo campanha para apoiar a provavél recondução de Nyusi que, certamente fez em algum dmomento campanha para Guebuza, este começa a dissipar algumas dúvidas sobre as alegadas crispações entre os dois derivadas das “dividas ocultas”.

Era impensavél para Guebuza que Nyusi que o sucedeu no ceptro do poder pudesse assistir impávido e sereno ao desabar da sua estrutura colegial, onde filho, assessor, secretaria, chefe da secreta chegassem a condição de reclusos. Nyusi publicamente, quando se trata de falar deste dossier que o coloca como “Individuo Q”, com leaks de documentos monstrado a sua “inocente” participação de uma Bolada que se quis impigir a factura a soberania tem referido que o assunto está sob alçada da justiça!

Essa bolada acabou sendo aprovoda pelo voto maioritario do partido de ambos na Assembleia da República (AR) lugar ludubriado no esquema da contratação das dividas na alta roda da agiotagem internacional.

Com o seu primogénito preso, no manual da célula é possivel ler também que Armando Guebuza falhou em algum momento na educação de Armando Ndambi Guebuza conforme se pode ler na alinea I “ Dar uma educação moral, cívica e patriótica aos filhos”.

A acusação definitiva do Ministério Público demostra que Ndambi esteve longe dessa “educação moral, civica e patriotica aos filhos”. Se o padrão dessa educação é aquilo que Ndambi andou a fazer no gingatesca farra com compras e ofertas milionários, então esse padrao deve ser reformulado e actualizado no Manual da Célula.

É importante também referir que Guebuza no manual da Célula, uma edição do Departamento de Mobilização e Propaganda, apela ao bom comportamento aos membros da Frelimo na sua vida diária.

“O comportamento dos membros do Partido, na sua vida diária, deve caracterizar-se por: Espírito de auto-estima, de auto confiança, cultura de a) trabalho, zelo e dedicação.”


334 visualizações

Subscreva a nossa Newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI