AR aprecia hoje proposta de resolução do PQG de 2020-2024


A Assembleia da República. vai apreciar hoje, o projecto de resolução que aprova o Programa Quinquenal do Governo 2020-2024.

 O Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, disse ontem durante a apresentação do Programa Quinquenal do Governo ao Parlamento, que se esta a realizar no Centro Internacional de Conferencias Joaquim Chissano que o executivo reconhece que neste primeiro ano de implementação do instrumento a economia moçambicana poderá registar uma desaceleração influenciada pelo novo coronavírus.  Do Rosário que que reconheceu, ainda, que o facto vai propiciar a depreciação da moeda nacional explicou que o governo trabalha com parceiros internacionais com vista a resolução o problema.   “ Em face desta situação, o governo está a tomar medias combinadas no âmbito fiscal para minimizar o possível impacto social da população e da economia. A nível da política fiscal, iremos adoptar facilidades aduaneiras e fiscais para o sector empresarial com vista a reanimar as actividades económicas. Estamos e interagir com os nossos parceiros de cooperação com destaque para o FMI e o Banco Mundial na mobilização de recursos, entre outros. Reforçar o programa de protecção social, alargando o número de beneficiários. Atenuar o impacto do novo coronavírus no tecido empresarial nacional no sobretudo nas micro e pequenas e médias empresas. Financiar o défice do Orçamento Geral do Estado, com vista a assegurar a provisão e medicamentos ou serviços, bens e serviços essenciais”, disse. Ontem, na apresentação do Plano Quinquenal do Governo 2020-2024, em debate na AR, do Rosário, sublinhou ainda que o governo, está a tomar medidas necessárias para acabar com as acções dos insurgentes, em Cabo Delgado e com os ataques protagonizados pela Junta Militar da Renamo, no Centro do país. “Condenamos de forma veemente as acções hediondas que têm sido protagonizadas pelos malfeitores que criam luto e dor no seio da população moçambicana. Para fazer face a situação, o governo tem vindo a incrementar medidas combinadas multissectoriais, sendo de destacar as seguintes: Aprofundamento dos mecanismos de cooperação internacional, com enfoque a nível regional e continental, o reforço da capacidade das Forças de Defesa e Segurança, a criação das condições para a prestar assistência humanitária as vítimas das acções desses grupos, a implementação dos programas dos vários sectores virados sobretudo para jovens mulheres”, disse, Carlos Agostinho do Rosário (Moz24h)

68 visualizações0 comentário