• estaciosvaloi

Angola

Foto: Estacio Valoi


Segundo Amnistia Internacional . Autoridades devem respeitar o direito dos jovens a protestar contra o elevado custo de vida

Falando sobre as manifestações pacíficas previstas para amanhã em Angola, organizadas em protesto contra o elevado custo de vida e a favor da calendarização das eleições autárquicas, Muleya Mwananyanda, diretora regional adjunta da Amnistia Internacional para a África Austral, disse:

"As autoridades angolanas devem garantir os direitos dos manifestantes de exercerem a sua liberdade de expressão e de reunião pacífica, que estão protegidos pela constituição angolana.

"Os últimos protestos pacíficos em Angola foram recebidos com uma brutalidade policial, com manifestantes agredidos e detidos por nenhuma outra razão que não seja criticar as autoridades. A Amnistia acompanhará a situação de perto e documentará quaisquer violações semelhantes. Encenar um protesto pacifico não é crime.

"As autoridades angolanas devem permitir que este protesto avance e garantir que as exigências legítimas das pessoas para a responsabilização e a reforma não sejam encaradas com violência ou represálias."

Contexto

O protesto de 11 de novembro está previsto a iniciar em Luanda, no parque de estacionamento do Cemitério Santa Ana, e continuará até ao Largo 1o de Maio. Os manifestantes exigem que o Poder Executivo Angolano estabeleça planos concretos sobre condições e custo de vida decentes para os angolanos. Pedirão também a revisão da legislação eleitoral e a reforma da Comissão Nacional de Eleições, a título de garantia de eleições livres e justas.

39 visualizações0 comentário