Amorim Bila: Frelimo premeia membro do G-40


Por Sérgio Cossa


Um membro activo do famigerado G-40 acaba de ser premiado pelos seus préstimos ao partido no poder e ao seu líder, Filipe Nyusi. Trata-se de Amorim Bila empossado, pelo Primeiro-Ministro Carlos Agostinho do Rosário, director-geral adjunto do Gabinete de informação Financeira de Moçambique. O grupo G-40 foi criado na chancelaria de Armando Guebuza e, era formado por 40 figuras cuja missão era intoxicar a opinião pública com ideias favoráveis ao partido Frelimo e a sua liderança. A saída de Armando Guebuza do poder não significou o fim do muito criticado grupo. Este continuou muito activo. particularmente na rádio e televisão públicas e nas redes sociais a incitar hossanas a Frelimo e a Filipe Nyusi. Contudo, nem todos os seus membros cairam nas graças da nossa liderança do partido Frelimo e do Estado moçambicano. Por exemplo, Gustavo Mavie foi corrido da direcção da Agência de Informação de Moçambique, AIM, depois de uma visita do PrImeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, em que a sua gestão foi publicamente posta em causa. Alexandre Chivale, foi outro dos membros do grupo que não caiu nas graças de Filipe Nyusi. Chivale é advogado da família Guebuza e, este ano viu o seu mandato no Conselho Superior de Magistratura Judicial a não ser renovado. Outro membro do G-40 afastado do mesmo órgão foi Filipe Sitói.

Mas há membros do G-40 para quem a liderança de Filipe Nyusi significa uma verdadeira benção. O actual vice- ministro da Defesa, Patrício José, é um exemplo acabado de como foi compensatório fazer parte do G-40. Outro exemplo é António Boene. O comentador televisivo foi eleito deputado nas eleições de 15 de Outubro.

O que resta saber é se, Amorim Bila entende do assunto ou se está simplemente a ser premiado.

351 visualizações0 comentário