• estaciosvaloi

AGRICULTORES DE NHAMATANDA BENEFICIAM DE MELHORES CONDIÇÕES PARA O AGRONEGÓCIO


Um total de 25 novas bancas foram ontem inauguradas e entregues à 45 associações de produtores da localidade de Lamego e Tica, no distrito de Nhamatanda. O acto foi presidido pelo governador da província da Sofala, Lourenço Ferreira Bulha, que na ocasião enalteceu o papel que a ADPP e seus parceiros têm vindo a desempenhar na melhoria de vida dos agricultores que foram severamente afectados pelo ciclone Idai e as cheias de 2020.

No seu discurso, Bulha referiu-se às várias realizações que a ADPP tem vindo a fazer para a melhoria das condições de vida no seio destas comunidades desde 2015, com maior enfoque na luta contra a fome e na manutenção de um desenvolvimento sustentável destes agricultores.

As infra estruturas foram construídas no âmbito do projecto Cube de Agricultores de Nhamatanda, implementado pela ADPP e financiado pela ExxonMobil, que está em curso desde Maio último, beneficiando a um total de 2.250 agricultores de pequena escala. Este apoio é uma extensão do projecto Clube de Agricultores que a organização implementou durante quatro anos com os mesmos grupos de beneficiários.

A construção das novas bancas resultou no melhoramento de dois principais mercados das localidades de Lamego e Tica, os quais foram totalmente destruídos na sequência do ciclone Idai. A nova configuração das bancas vai facilitar o acesso ao mercado, onde os agricultores vão passar a colocar os seus produtos e poderão atrair novos clientes proveniente de outros distritos. Para assegurar a manutenção e limpeza diária, foram constituidos dois comités de gestão e treinados em matérias de gestão e administração de mercados.


Estes agricultores estão divididos em 45 associações compostas por 50 membros em cada, onde para além de terem recebido acompanhemento técnico dos Instrutores Agrários para adopção de melhores técnicas de produção têm-se beneficiado de insumos agricolas e bombas para a irrigação dos seus campos.

De acordo com Emílio Pelé Navaia, coordenador do projecto, este apoio vem responder às necessidades destas comunidades melhorando o sistema de venda dos seus produtos. Este é um grande ganho para eles porque já é notável a entrada de potenciais compradores até aos campos de produção para adquirirem os produtos por eles produzidos, o que de certa forma reduz as suas deslocações a busca de mercados distantes para colocar os seus produtos.

Por seu turno, José Paulo, membro da associação “ Phadza ndi Vida, refere que a intervenção do projecto vem alavancar a economia das suas famílias e ao mesmo tempo responder uma grande dificuldade de acesso ao mercado para comercializar os seus produtos. Porque já aprendemos a fazer a gestão do mercado, faremos de tudo para mante-lo sempre limpo e atractivo para os novos clientes. A nossa produção aumentou porque melhoramos as formas e os instrumentos de trabalho – disse José Paulo.

79 visualizações0 comentário